lundi 15 février 2016

LIVRO: DEVANEIOS NECESSÁRIOS

DEVANEIOS NECESSÁRIOS – Uma síntese da obra



se divertiu
ao ver
tanta gente
divergente


Devaneios Necessários é o primeiro livro de Nathan Itaborahy, projeto contemplado pela Lei Murilo Mendes, Lei de Incentivo à Cultura de Juiz de Fora (MG). O livro é um registro do processo de descoberta da poesia na vida do escritor, que nele parece tatear as possibilidades da palavra. "Isso aqui é obra do descompromisso" diz Nathan. É, portanto, um rito de iniciação, tentativa, disposição; liminaridade. É a arte como possibilidade de reinvenção do artista; como (auto) intervenção. 

O texto é marcado pela sonoridade/musicalidade da palavra, evidentes no capítulo Percussiva-Palavra, e pela presença dos lampejos, poemas curtos e espontâneos sugeridos na correria dos dias. Os lampejos são como pausas no furacão; fotografias da ideia que o momento fornece; sopros. 

A proposta do autor é evidenciar a poesia como uma disposição do olhar, como possibilidade concreta e democrática de registro das utopias, revoltas e belezas que assaltam as ideias rotineiramente. É com essa intenção que o livro traz, logo em seu início, o bloco Devaneio seu, espaço-convite para que o leitor também faça seus lampejos. 

Devaneios Necessários. Funalfa Edições, 2015. 77p.



Sobre o livro Devaneios Necessários: “ A leveza do pensamento livre” / “O que soa simples ressoa vigoroso” – Mauro Morais – crítica publicada no jornal Tribuna de Minas em 16/12/15.

O AUTOR

De família de músicos por parte de pai e mãe, Nathan Itaborahy, este jovem de 27 anos tem se envolvido com a arte desde menino, quando aos nove ganhou sua primeira bateria. Antes já batucava no que dava. Estudou um pouco de bateria, violão e flauta, mas sempre acreditou na música como intuição. Desde os quinze anos trabalha como músico na noite de Minas Gerais, como baterista e percurssionista.
Formado em Geografia pela UFJF e mestre na mesma área pela UFMG. Trabalha com pesquisa e extensão em Agroecologia.
Nos últimos tempos tem dado mais ouvido às vozes internas, que cismam de vir ao mundo em forma canção, poema ou prosa. Em 2015 lançou seu primeiro livro de poesia – “Devaneios Necessários” –, contemplado pela Lei Murilo Mendes (Juiz de Fora – MG). Aprendeu a viver na estrada, como operário da arte e da Agroecologia. 




ShareThis

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...