jeudi 3 décembre 2015

NATAL

Por Germano Machado


O Natal é sentir Jesus nascer, de novo em nós. Natal é nascimento e re-nascimento espiritual. Senti que, neste Natal Jesus nasceu em mim mais do que em outros anos na emotividade e sensibilidade, sim, mas também ainda racional e mental. Jesus é Deus e Deus, na absurda e formidável frase de Santo Agostinho, se fez homem para que o homem se fizesse Deus, se fizesse de Deus, se transformasse no divino. Sem as maldades de Satã, no sentido de que Satanás nos queira orgulhosos querendo ser Deuses. Não, nós fazemos imagem e semelhança de Deus na fraqueza de nossa carne e de nossos instintos. Fazer-se como Deus e Deus se fez CRIANÇA. Utopia e racionalismo, dirão os descrentes e o que ofereceis de volta, raças de víboras, racionalistas sem coração, deterministas ridículos, o que ofereceis ? Um mundo de homens –feras, como vemos agora nos quatro cantos da terra e em todo o Brasil. O Natal é sentir, nascer de novo em nós o Jesus, alegria dos homens. É re-nascer : Da carne para o espírito. Não é sânsara : ciclo de idas e voltas. Como há um só Jesus, só há um Germano. Se quiser auto-salvação pura não me curarei e nem subirei à elevação do espírito. A alo-salvação é em Deus – Menino, o poderoso que se reduz à mais pequena demonstração. Que Natal permanente seja agora ( como o sinto e vejo ) e sempre no decorrer dos dias ou anos que me sejam reservados. Jesus nascerá em mim. Não tive, nas exterioridades boas da festa o coração preso ; interiorizei-me no Natal que me seja sempre o nascer do Messias, o Salvador ansiosamente esperado, que veio e virá sempre. Natal : só assim  Cristificados saberemos sentir o nascer do Filho do Pai e filho de Maria. O Natal é, de novo, sentir que Jesus nasceu na manjedoura do nosso ser,  que nos fizemos Belém para com ele, nele e por ele. Não é sermão é declaração.

ShareThis

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...