jeudi 26 mars 2015

Condições do amor...



Infeliz quem não ama,
Quem de fato não se propõem tal direito,
Não verá os próprios olhos rutilar, quando,
Frente a frente com o Criador, tiver maior
Vontade para O entender,
Afinal, não foi optante pelo amor, que pena,
Assim não o desejou buscar na imensidão que
Há em si próprio,
Esquecendo quão poderosa luz seus mistérios
Contêm, não se propôs a desvendá-lo com
Um perfil de santificado prazer,
Almas que se aquietam se obscurecem, está
Explicado, não desejam mergulhar nesta luz
Que dissipa vazios e dores surgidos ao longo
Do tempo,
Insistem em atos insensatos, não se oferecem
À constante brandura que sabemos contida
Nas profundezas do divino poder, de fato,
Há tantos assim pensando: o céu é simples
Azular de matizes que nuvens abriga ao sabor
Das ricas brisas em contínua mutação,
É verdade clara e absoluta, precisamos amar,
Fazer divisas com as paralelas traçadas no éter,
Nosso coração somente se satisfaz quanto melhor
Lhe chegar a luz mostrada por Deus, e uma vez
Assim definido, outro nome não há que em si
Tanto poder concentre, sabemos ser o amor,
Infeliz de quem insistir optando por esquecê-lo
Tão sombriamente quanto nenhum de nós ousou
Um dia pensar...!!!    




José Roberto Abib – Capivari, 03/03/2015

ShareThis

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...