mardi 25 février 2014

VARAL DO BRASIL NO 28o SALÃO INTERNACIONAL DO LIVRO E DA IMPRENSA DE GENEBRA




Saudação


PROJETO MIL POEMAS PARA A CIDADE DE ITAPECURU-MIRIM MARANHÃO - BRASIL


  1. JUSTIFICATIVA



A povoação da cidade de Itapecuru-Mirim, por homens brancos, segundo a história teve início na margem direita do rio Itapecuru, por volta de 1622 quando surge o primeiro engenho de açúcar, trazido por povos luso-açorianos. Em 1768, os moradores da Ribeira pediram ao Rei de Portugal alvará de confirmação da vila, que ali fora fundada por Ordem Régia. A Corte Portuguesa determinou, então, ao Governador da Província que, comprovasse a veracidade dessa ordem. A mesma não foi encontrada na época, razão pela qual a situação de Freguesia do Itapecuru perdurou até 1818, quando por Provisão Régia de 27 de novembro de 1817, determinou a criação da Vila, desmembrada do Município de São Luís, sendo elevada à categoria de Cidade em 1870.
O topônimo Itapecuru-Mirim tem vários significados, dentre eles “Caminho de Pedras Miúdas”.
O PROJETO MIL POEMAS PARA A CIDADE DE ITAPECURU-MIRIM, MARANHÃO - BRASIL nasceu do desejo de homenagear a cidade de Itapecuru-Mirim, pela passagem dos seus 144 anos em 2014 de forma mais eloquente, audaciosa e lúdica. Homenagear sua história, sua cultura, mas principalmente sua gente. Homens e mulheres que fizeram e fazem essa história. Pessoas simples que ajudaram a construir esta cidade com essa cara que a gente conhece. Uma cidade que amamos e que às vezes a maltratamos, mas, que lhes devemos todo respeito.
Itapecuru de homens ilustres como Gomes de Sousa, Mariana Luz. Este projeto não é apenas um amontoado de atividades sem nexo. É antes de tudo, um movimento, a essência, a verdade, o grito do melhor da poesia, da literatura, das artes e da cultura de um povo, o povo de Itapecuru-Mirim.
2.    OBJETIVOS
2.1  OBJETIVO GERAL

Homenagear a cidade de Itapecuru-Mirim pela passagem de seus 144 anos em 2014, justificada por ser uma cidade histórica com relevante valor para o Maranhão, pelo sentimento nacionalista na incorporação da formação de seu povo e de suas paisagens naturais a qual compõe o contexto brasileiro com invocação ao seu Rio, outrora chamado “Jardim do Maranhão”, origem de tudo.

2.2  OBJETIVO ESPECÍFICO

·         Promover o intercâmbio entre as manifestações artístico-culturais e a história, sociedade, vida e meio ambiente da cidade de Itapecuru-Mirim.
·         Provocar uma reflexão sobre nossa cidade, sua história, sua gente.
·         Resgatar valores de vida e o amor por nossa terra, no trato com o meio ambiente e as pessoas.
·         Alavancar o aspecto cultural, artístico, literário no cenário maranhense, brasileiro e quem sabe no exterior.

  1. PÚBLICO-ALVO/NORMAS

Poetas, artistas, professores e historiadores anônimos e consagrados, abrangendo toda a classe estudantil de Itapecuru-Mirim, demais cidades do Maranhão, podendo se estender para outros Estados brasileiros, quiçá outros países.


ü  Cada Poeta poderá apresentar até 6 (seis) poemas, 01 por página,  homenageando a cidade de  Itapecuru-Mirim. Formato A4, Times New Roman, tamanho 12, espaço 1,0. As correções ortográficas e literárias ficam por conta do autor dos trabalhos. Enviar na forma de Arquivo documento do Word 97-2003.

ü  Enviar adjunto currículo literário resumido (no máximo seis linhas), em que conste data de nascimento, cidade e país de origem, com foto atualizada. E autorização para publicação.

ü  Os poemas poderão fazer alusão à história, cultura, contos e lendas, sua arquitetura, formação de seu povo, profissões de luta (quebradeiras de coco). Poesias alusivas às personalidades literárias, às pessoas simples, aspectos pitorescos, paisagens e meio ambiente (alusão ao Rio Itapecuru), etc.

ü  A aceitação dar-se-á na ordem de recebimento da (s) obra(s), até se completarem os 1000 (mil) poemas.

ü  Prazo de envio: Até 30 de Abril de 2014.

ü  Será descartada a obra que não corresponder com os critérios e normas.

ü  A presente obra será publicada sob a forma de coletânea de textos em forma de poesia, fornecidos voluntariamente por seus autores, com as devidas revisões de forma e conteúdo. Estas colaborações são de exclusiva responsabilidade dos autores sem compensação financeira, mas mantendo seus direitos autorais, segundo a legislação em vigor.

CONCLUSÃO

Com o desenvolvimento desse projeto espera-se que seus objetivos sejam atingidos e que o melhor da poesia, do teatro, cinema, dança, possam se incorporar ao melhor da literatura maranhense, itapecuruense e incorporar os valores das Artes, da Cultura, Ciência e História de uma gente hospitaleira e alegre. Que possa transpor as barreiras da diversidade e passar a fazer parte da programação do aniversário da cidade em 2014 e assim sucessivamente.
Ancorada na vocação literária de nossa gente, esse projeto foi pensado para ser construído coletivamente e engajado na democratização social e cultural dessa cidade, tomando pela força legítima do trabalho coletivo, a rica produção de conhecimento local, abrindo novos caminhos e fomento das cadeias criativas e produtivas da leitura e construção do saber, dentre outras atividades correlatas.

Itapecuru-Mirim, 01/10/2013
Maria da Assenção Lopes Pessoa

Autora.



POETAS, ARTISTAS, PROFESSORES, ALUNOS, HISTORIADORES 
ACESSE: lagusa-ita-ma.blogspot.com.br
E VEJA COMO PARTICIPAR. PRAZO PARA ENVIO: FEVEREIRO A ABRIL DE 2014.

CARNAVAL


Meu poema de hoje e um recado pra você!

Quase me entreguei a ele...
                                                                    Irene Coimbra

À princípio me olhou de longe como que não querendo nada.
Depois, lentamente se aproximou e, de modo insinuante, me olhou.
Seu olhar tinha um quê de hipnotizante que me cativou no mesmo instante.
Cumprimentou-me de modo educado e, calmamente, se sentou ao meu lado.

 Começou a conversar comigo...
O tom de sua voz era agradável e, encantada,
fui me deixando levar sem querer pensar em nada.  

A maciez da poltrona convidava-me a me deitar...
Aquele olhar hipnotizante deixava-me sem reação
 e, dentro de mim, apenas o pulsar do coração.

Prestes a me entregar a ele, uma voz categórica, vinda não sei de onde, gritou:

“NÃO FAÇA ISSO!
Levante-se e saia dessa letargia!
Vá fazer uma caminhada, visite suas amigas, converse e dê boas risadas.
Tudo que os invejosos querem é que se entregue ao DESÂNIMO.
É isso que quer? Desistir de seus sonhos?”

De um salto me levantei!

Graças a Deus e àquela voz que me alertou!

Pronta, de novo, pra luta do dia-a-dia
 e, pra começar, compartilho com você esta minha poesia!

*****
Jamais se entregue ao desânimo! É pra você meu recado!
Que seu dia seja abençoado!

Irene Coimbra


ShareThis

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...