vendredi 31 octobre 2014

Depois da lua negra

Por Samuel da Costa

O que sobrou de mim?
Após a tua partida trágica...
O que sobrou de mim?
Depois que me abandonasse completamente...
Partisse por fim
***
Fico eu aqui sozinho!
Oblivado!
Em transe a admirar-te...
Cultuar-te na extrema distância!
Que se formou entre nós!
Venerar a transcendência...
Que transborda no teu corpo incorpóreo!
  Infindo...
Curvo-me por completo
Para o teu ser mais que prefeito
***
O que sobrou para nós dois?
Um pacto de silêncio somente?
O mutismo suicida na solidão infinita?
***
O que vai ser de mim?
Sem o tua sacrossanta presença!    
Sem os teus sagrados beijos!
Tuas carícias etéreas...
Os teus vaporosos afagos...
Sem o teu eflúvio...
A embebedar-me por inteiro...
***
O que sobrou de mim?
Depois que fosses embora!
Para sempre...
Depois que partisse
Da minha vida!
Samuel da Costa 


ShareThis

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...