lundi 19 mai 2014

Poema

Por Benilda Caldeira Rocha


V ai e-mail até Jacqueline e
A í diga-lhe que quero
R eceber  a Revista  prometida,
A inda que nela não esteja ainda.
L eva o meu agradecimento, meu carinho!

D iga-lhe também que
O sonho meu é passar para o

B rasileiro Negro, a sua Verdadeira História.
R AÇA  FORTE  e INTELIGENTE! Embora 
A Vida fez transparecer diferente.
S ai da Senzala sem eira e sem beira!
I gnorando suas novas pisadas.. Em Terras de quem?! 
L á vai o pobre do  NEGRO a  sujeitar-se  ao prato de comida!



T em fome,...Livre?!  Se não tem Alma... Tem estomago?!
E sperar cair do Céu?! Não! Vamos seguir...E Vai...
R astros de Pés Escravos Livres
R astros de Pés Livres Escravos.
A h!  Onde a diferença?!! Mas a

D iferença começará aparecer!
A noite é  uma criança! E a Criança?!

C om fome vai dormir?! Voltar?! Prosseguir?!
O h! Patrãozinho... Sô Eu...Deixa Eu ficar!!
P atrãozinho... Eu lavo toda a roupa e arrumo a casa

A  troco de num deixá o Folê gritá di fome dotô, por favor!

ShareThis

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...