mardi 5 novembre 2013

PRISÃO: Um trabalho do Grupo do Varal no Facebook

Para esta semana que termina resolvi trazer para vocês um tema bem diferente: PRISÃO!
O que é prisão? Seria apenas as celas de uma penitenciária, uma cadeia? Não... sabemos que na vida há muitos tipos de prisão. Da gaiola que prende um pássaro à jaula que encarcera um animal em um zoológico... De pensamentos obsessivos à emoções avassaladoras... A prisão pode se mostrar sob muitas formas. Pode prender o nosso corpo, mas também nossa mente, nosso espírito. Jacqueline Aisenman

Mais triste é a prisão que não tem grades, e eu Sou como um passarinho... 
Não aceito, mais amarras,
Nem gaiolas, nem murinhos, 
Que me prendam a algum ninho.
Voo livre entre os caminhos, 
Sem tropeçar nos espinhos,
Sem que possam me prender,
Nem de leve nem de mansinho...Carmen Di Moraes



                        Existem dois tipos de prisão: aquela que você não tem opção, errou...tem que pagar! E outra, a meu ver, a pior...é aquela escolhida para se estar, você tem as chaves da cadeia, mas prefere estar lá...preso! Comum às duas, só vejo uma solução: sê firme, há esperança: ainda tem vida lá fora!
                      A pior prisão é aquela que lembra uma gaiola de ouro. Dentro se tem tudo: conforto, dinheiro, família, serviçais, vestes de grife... Mas, não é reconhecida pelos seus verdadeiros valores. É apenas um coadjuvante e não a atriz principal.
                    A pior prisão é quando você é privado por fatores externos – seja uma doença, ou algo que não está ao alcance de suas mãos resolver e você se sente impotente e paralisado, e diante disto você é obrigado a abdicar de parte de você – talvez a sua melhor parte, a que você mais gosta, e a única alternativa seja ter que se adaptar àquela situação como se estivesse acorrentado ela e sem as chaves da libertação.
                   A prisão mais terrível é a qual encarceramos nossos sonhos, por medo de falhar ou ser julgado, é prender-se em si mesmo!
                  A pior prisão é aquela que aprisiona a alma. O indivíduo perde-se em confusão mental. Para esta, muitas vezes nem tratamento existe. A mais doce prisão é a do amor. A mais atormentada a da paixão, que é cega, , destituída de lógica.A mais triste a da privação da liberdade. Nada que acorrenta mesmo que de forma metafórica é saudável. Melhor é viver livre ,  principalmente o amor, assim como a vida, a paixão .Assim somos responsáveis pelos erros e acertos. As patologias são caso à parte e merecedoras de todo cuidado e atenção.
         ...Em aturdida paixão! /
 Nesta prisão sem algemas /
 Rendo-me! / Melhor algemar.

. Mesmo que ao nascer do sol eu decida voar.

 A prisão em si mesmo é a mais dolorosa
 As grades de mágoas e culpas indiferentes a dor
 Silenciam o perdão sem pudor
 sufocam a flor da esperança 
Transformam em lágrimas a chave para a libertação.

 Prisão: Palavras nunca ditas


Participantes: Cíntia Medeiros,Carmen di Moraes,Silvana Brugni, Maria Nilza Campos Lepre,  Dulenary Ana Rosa, Isabel Vargas, Neyde Bohon, Sáskia Natália Brígido, Flávia Assaífe, Sandra Nascimento.


Organização: Isabel Vargas

Imagem by demitry belmont

Grupo do Varal do Brasil:

SALON INTERNATIONAL DU LIVRE ET DE LA PRESSE DE GENÈVE COM VARAL DO BRASIL



Clique na imagem para aumentar

II CONCURSO DA ORELHA


Clique na imagem para aumentar

ShareThis

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...