lundi 28 octobre 2013

SALÃO INTERNACIONAL DO LIVRO DE GENEBRA: VOCÊ NÃO PODE PERDER!








Clique nas imagens para aumentar

SALÃO INTERNACIONAL DO LIVRO DE GENEBRA: INSCREVA-SE!


Homenagem em Porto Alegre


Nada de baixo astral!

Hoje eu queria escrever um poema diferente,
mas com minha inspiração não há quem argumente.
Ela é teimosa demais e pra discutir com ela sou incapaz.
Pedi-lhe que me inspirasse um poema mais intelectual,
mas ela disse que não,  
e que eu parasse de repetir o mesmo refrão.

Como já conheço bem sua teimosia,
 resolvi escrever do jeito que ela queria.
E ela disse que era pra escrever assim:

“Você é muito especial pra mim!
Não importa o que pensam de você
nem queira saber o porquê.
O que importa é andar de cabeça erguida na defesa de seu ideal
e estar sempre com alto astral!”

Que seu dia seja radiante e de alegria constante!
*****

Irene Coimbra

POESIA BRASILEIRA EM GENEBRA

      Por Luiz Carlos Amorim – Escritor – Http://luizcarlosamorim.blogspot.com.br
Na semana que antecedeu o Dia do Poeta, publiquei alguns poemas meus na minha página no Facebook e também na página do Grupo Varal do Brasil. Pois no dia 18 de outubro, a Cristina Davet leu uma crônica minha que sugeria que lêssemos mais para nossas crianças e comentou: “Hoje lemos poemas seus num sarau lá na casa da dona Helen Debyn. Você escreve muito, Amorim, parabéns!” Não é pra ficar feliz com uma notícia dessas?
Passada a emoção, fiquei matutando cá com meus botões: mas a Cristina não mora em Genebra, na Suiça? Pois mora. E a dona Helen, que cedeu a casa para o sarau, é nada mais nada menos do que  a brasileira que esteve no Salão Internacional do Livro de Genebra, procurando-me para me dar um abraço e comprar meus livros. E foram esses livros que  fizeram com que meus poemas fossem lidos na casa da dona Helen, no sarau que reuniu muita gente boa: além da Cristina, o Marinaldo, sobrinho da dona Helen, escritor de Joinville, a escritora brasileira Maria Clara Machado, que eu também conheci no Salão, e muitos outros.
Não é uma beleza? É sensacional ter a poesia da gente correndo o mundo, sendo ouvida em alto e bom som, na voz de outros poetas, num cantinho aconchegante da Suiça. Dona Helen é um criatura amantíssima, é um poema de ternura, só podia ser ela a acolher uma plêiade de poetas e possibilitar que acontecesse um sarau internacional.
O Marinaldo eu já conhecia aqui do Brasil. O Grupo Literário A ILHA, do qual sou fundador e coordenador, passou boa parte dos seus trinta e três anos de atividades em Joinville, e conheço o agora escritor desde pequeno, pois ele foi mostrar-nos, ainda pequeno, um dos seus primeiros trabalhos quando fazíamos o Varal da Poesia, em plena praça.

As outras pessoas aqui citadas eu conheci em Genebra, daí a importância da participação no Salão Internacional do Livro de Genebra. Não estarei participando da próxima edição, em 2014, mas mais adiante, com certeza, estarei voltando à Suiça para esse grande evento literário e para abraçar de novo a dona Helen, a Maria Clara, que espero vá, também, de novo àquela grande festa, a Cristina Davet e tantos outros amigos que fiz. Como a Jacqueline e o Paulo, que possibilitam a participação de nós, brasileiros, em tão grande evento.

ShareThis

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...