jeudi 11 avril 2013

O SILÊNCIO, CONTO DO GRUPO VARAL DO BRASIL NO FACEBOOK


Frases inspiradas numa  foto postada pela moderadora do grupo do Varal do Brasil 

Mini conto:   O silêncio  
Grupo do varal – março de 2013.

Infelizmente desconhecemos o autor da foto (Se você conhecer, diga para que reconheçamos o talento do autor!)



O silêncio (conto)

Preta e branca, cinzas de luz e silêncio de canto, naquela hora tudo o que eu queria era a calma e paz...Precisava da paz que somente o silencio seria capaz de oferecer, naquele momento delicado.
 Um dia...! Eu vou gritar... todos os gritos que continuam oprimidos e sufocados na minha garganta. Querias atravessar minha mente com suas suposições obscuras, mas tudo era só poesia. Poesia pra encher a lacuna entre os corpos, sob o efeito vibrante dessa adorável música... Lúdica poesia...
***
Silêncio!...Te observo no meio da escuridão, sinto que estamos em solidão, um minuto de amor para selarmos nossa eterna paixão...
Deixa-me ouvir a voz que retumba em meu coração, não me venhas com palavras soltas, não tentes me convencer com as mentiras que insistes em contar... Hoje só ouço o que vem de dentro, o resto é silêncio... Não. Não ouses falar de meus sentimentos. Cala-te e farei o mesmo. De que vale desnudar nossos tormentos, se o que ficará gravado a fogo será a glória do voo entre os teus braços? Flocos de neve que passeiam pelos meus sonhos, pedaços de Inverno cheios de vida que adormecem diante de um beijo teu... Mudos entendimentos... Profunda sabedoria dos silêncios. Na aquiescência das leis da Natureza -necessárias estações do ano, cada uma tem sua poesia- a Inteligência Humana reconhece o coração, que teima em reinar sublime sobre todas as coisas, no ritmo envolvente dos nossos passos e desta canção.
***

Eu te peço silêncio. Não somente o das palavras, mas também o do olhar. Peço-te que me ouças: com o coração, com o corpo, com a alma. Depois, quebraremos o silêncio juntos e comemoraremos a vitória da compreensão
          O universo está aí... bem dentro de ti...É só mergulhar, se expandir, se aprofundar...no silêncio-mistério- poético deste mar...
***
Teu olhar me diz tudo. Não precisas falar. 
Psiu!...escuta, amor, o Silêncio!...Ele está pleno de músicas, na dança da Vida!... venha comigo dançar... Não. Não digas nada agora, desnecessárias as palavras! apenas "ouça" o que diz o silêncio...
                                            ***

Participantes, em março de 2013:
Organizado por Norália Castro e Ly Sabas

Lei Estadual de Incentivo à Cultura segue para votação em Plenário


O Projeto de Lei (PL) 1.631/2011, que altera a Lei 15.975, de 2006, que criou o Fundo Estadual da Cultura (FEC), recebeu parecer favorável nas comissões de Cultura e de Fiscalização Financeira e Orçamentária e agora segue para apreciação e votação em Plenário a partir desta terça-feira (9).
Anexo ao PL 1.631/2011 está o PL 3.626/2012, de autoria do governador, que também propõe alterações na LEIC. Dentre elas, destaca-se a redução do percentual de contrapartida exigido das empresas que tenham interesse em patrocinar projetos culturais para 1%, 3% e 5%, respectivamente para pequenas, médias e grandes empresas.
“O projeto visa diminuir a contrapartida das empresas que, hoje, é de 20%. Com a crise financeira dos últimos anos os investimentos em cultura caíram muito e, por isso, os produtores culturais não conseguem captar recursos. A redução do percentual de contrapartida possibilitará a diversificação e a descentralização dos investimentos culturais em todo o estado. Com o empenho do movimento cultural e com o comprometimento da Comissão de Cultura, conseguimos acelerar a tramitação do projeto na casa”, ressalta a vice-presidente da Comissão de Cultura da ALMG, deputada estadual Luzia Ferreira (PPS).
O projeto original (1.631/2011) propõe a inclusão de pessoas físicas residentes no estado entre os beneficiários do fundo e a concessão de desconto para quitar crédito tributário inscrito em dívida ativa ao contribuinte que apoie financeiramente a cultura.
Na comissão de Cultura o substitutivo nº 2 alterou o projeto original. Dentre as principais modificações propostas, estão a inclusão da arquitetura e da gastronomia entre as áreas passíveis de serem beneficiadas pela Lei de Incentivo à Cultura; a redução pela metade dos percentuais de contrapartida para projetos culturais que beneficiem o interior; e a alteração do prazo de vigência dos novos patamares de contrapartida, de dez para seis anos. O substitutivo também propõe que, após três anos de vigência, o Executivo, em parceria com a ALMG, os municípios e o movimento cultural de Minas Gerais, promova um amplo debate sobre o incentivo fiscal ao investimento privado em cultura no Estado.
Já na Comissão de Fiscalização Financeira e Orçamentária, o PL recebeu o substitutivo nº 3, que propôs manter os percentuais de contrapartida iguais para a capital e interior.
As reuniões ordinárias de Plenário acontecem as terças, quartas e quintas sempre às 14h.
Audiência Pública
No dia 20 de março, deputados, representantes do Governo de Estado e da classe artística discutiram a distribuição dos recursos da Lei Estadual de Incentivo à Cultura (LEIC), o financiamento cultural e a dificuldade de acesso a patrocinadores privados, em um debate que durou mais de quatro horas.
A audiência foi fundamental para reforçar a participação do movimento cultural no processo de proposição do PL que altera a LEIC.
Informações:
Assessoria de comunicação - Deputada Estadual Luzia Ferreira - PPS
Gabinete: Rua Rodrigues Caldas, 30 - Palácio da Inconfidência - 2° andar - sala 214
Bairro: Santo Agostinho, Belo Horizonte - MG
CEP 30190-921
Tel: 31 2108-5080
www.luziaferreira.com.br

Lei Estadual de Incentivo à Cultura segue para votação em Plenário
O Projeto de Lei (PL) 1.631/2011, que altera a Lei 15.975, de 2006, que criou o Fundo Estadual da Cultura (FEC), recebeu parecer favorável nas comissões de Cultura e de Fiscalização Financeira e Orçamentária e agora segue para apreciação e votação em Plenário a partir desta terça-feira (9). Anexo ao PL 1.631/2011 está o PL 3.626/2012, de autoria do governador, que também propõe alterações na LEIC. Dentre elas, destaca-se a redução do percentual de contrapartida exigido das empresas que tenham interesse em patrocinar projetos culturais para 1%, 3% e 5%, respectivamente para pequenas, médias e grandes empresas. “O projeto visa diminuir a contrapartida das empresas que, hoje, é de 20%. Com a crise financeira dos últimos anos os investimentos em cultura caíram muito e, por isso, os produtores culturais não conseguem captar recursos. A redução do percentual de contrapartida possibilitará a diversificação e a descentralização dos investimentos culturais em todo o estado. Com o empenho do movimento cultural e com o comprometimento da Comissão de Cultura, conseguimos acelerar a tramitação do projeto na casa”, ressalta a vice-presidente da Comissão de Cultura da ALMG, deputada estadual Luzia Ferreira (PPS). O projeto original (1.631/2011) propõe a inclusão de pessoas físicas residentes no estado entre os beneficiários do fundo e a concessão de desconto para quitar crédito tributário inscrito em dívida ativa ao contribuinte que apoie financeiramente a cultura. Na comissão de Cultura o substitutivo nº 2 alterou o projeto original. Dentre as principais modificações propostas, estão a inclusão da arquitetura e da gastronomia entre as áreas passíveis de serem beneficiadas pela Lei de Incentivo à Cultura; a redução pela metade dos percentuais de contrapartida para projetos culturais que beneficiem o interior; e a alteração do prazo de vigência dos novos patamares de contrapartida, de dez para seis anos. O substitutivo também propõe que, após três anos de vigência, o Executivo, em parceria com a ALMG, os municípios e o movimento cultural de Minas Gerais, promova um amplo debate sobre o incentivo fiscal ao investimento privado em cultura no Estado. Já na Comissão de Fiscalização Financeira e Orçamentária, o PL recebeu o substitutivo nº 3, que propôs manter os percentuais de contrapartida iguais para a capital e interior. As reuniões ordinárias de Plenário acontecem as terças, quartas e quintas sempre às 14h. Audiência Pública

Irineu Baroni, poeta mineiro, recebe Prêmio!


PRÊMIO LUSO BRASILEIRO MELHORES POETAS 2013

Estimado amigo poeta Irineu Baroni, com muita felicidade informo que entre os meus 20 indicados para o Prêmio Luso-brasileiro 2013, melhores poetas, organizado pela editora portuguesa Mágico de Oz (www.magicodeoz.com.pt) e pela associação de poetas de Ilha de Madeira, seu nome foi selecionado.
(e-mail recebido da Izabelle Valladares, Literarte - RJ)

A Associação de Poetas de Região Autónoma de Madeira e a Editora Mágico de Oz, em comemoração ao ano do Brasil - Portugal com apoio institucional da secretaria de cultura de S.G.do Amarantes, estará realizando no dia 30 de março de 2013, sábado, a partir das 14 horas, no Salão de eventos do Hotel Golden Tulip Regente na Av.Atlântica, Copacabana – RJ, a edição do Prêmio Luso- brasileiro  Melhores Poetas de 2013 “Edição Brasil”. Esse encontro tem como objetivo homenagear, divulgar, galardoar e reconhecer profissionalmente por sua atuação com ética e competência no exercício de sua atividade artística e destacada participação com  êxito e sucesso em atividades literárias em 2012, com a entrega do Diploma de Honra ao Mérito “Melhores Poetas Luso-brasileiros”. O evento contará ainda com convidados especiais que serão paraninfos e patronesses da festa, como o fundador da Editora Mágico de Oz, que reside atualmente no RJ.
(Ribeira Brava - Madeira / Portugal)

Além da premiação foram homenageados várias personalidades do mundo das artes, numa tarde exalando poesias e o encontro para novos amigos poetas. Ao final um excelente coffe break com muito bate papo e revelaçções musicais.Destaque para a cantora Karinna Duque Estrada que abrilhantou a festa com lindos “fados”, numa voz belíssima.

Breve Biografia

Nasci em Vargem Linda, na fazenda “Zamparina” MG. Sou Repórter Fotográfico, Poeta, Consultor Imobiliário, Administrador de Empresas e Empresário. Acadêmico da Real Academia de Letras – Porto Alegre – RS e membro correspondente da Academia de Letras de Teófilo Otoni – MG. Associação Internacional Poetas Del Mundo – Re MG. Publiquei meu primeiro Livro, POETISA, pela Paco Editorial (SP) em 2010 (premiado melhor Livro de Poesias 2011 pela Acadêmia de Letras de Goiás e Literarte) e Participei em mais de 30 Antologias em coautoria. Em 2013 recebi o Prêmio Luso-brasileiro 2013, melhores poetas. Estou trabalhando para breve, dois livros de poesias e um de contos... Aguardem!!!

Alguns links:




Roda de Mulheres com Happy Hour no CEBRAC - Dia 17 de Abril às 19h


Será um prazer poder contar com a sua presença e ajuda na divulgação.

O CEBRAC - Centro Brasil Cultural é uma ONG sem fins lucrativos, fundado em 16 de março de 1996, que depende exclusivamente de trabalho voluntário e cujos objetivos são promover,  valorizar  e  divulgar a língua e a cultura brasileira na Suíça, assim como apoiar a integração dos brasileiros aqui residentes. Nossa sede e biblioteca são mantidas com a anuidade dos associados, doações, receita da biblioteca e a renda de eventos e cursos realizados por nossa associação.
Conheça nossa sede
Quellenstrasse 25 - 8005- ZH
Horário : Terças e Quartas das 13:00 às 17:00 h e Sábados em dias de evento.

Próximo evento no CEBRAC sábado a partir das 14h – Bazar de Livros e Lançamento do CD Áudio Livro de Marcelo Madeira - As Peripécias de  Plínio Malaquias 

Curso de Alemão: Nova Turma - Iniciante -  Início 16.04 de 16h15 às 18h00 – Terças e Quintas
Matrícula - 076 630 2086 /  info@cebrac.org EB

Supletivo Virtual - matricule-se a qualquer momento - 076 632 0396

fip palabra no mundo


Festival internacional de poesía espalhada por todos os lugares!
 
VII a edição de 09 a 21 de maio, 2013
 
Vorto en la mondo, Palavra no mundo, Parola nel Mondo, Worte in der Welt, Rimayninchi llapan llaqtapi, Paràula in su Mundu, Cuvânt în Lume, Parole dans le Monde, Ordet i verden, Word in the world, Palabra no mundo, Ñe’ê arapýre, Paraula en el Món, Chuyma Aru, Koze nan lemond, Kelma fid-dinja, milá baolam, Nagmapu che dungu, Tlajtoli ipan tlaltikpaktli, Vort in Velt, Dünyada kelime,  lhamet ta íhi honhát, Titzaa yeezii loyuu, Dunyoda so’z , Слово в мире, Pallabra nel mundu, Hitza Munduan, T'aan yóok'ol kaab

Convocação

Paz e Poesia / Poesia e Paz

Convocamos os povos à Assembleia Poética! Plantemos a Poesia para colher a Paz.
Que sejam os vizinhos de uns e outros lugares que convoquem, em cada bairro, em cada cidade, onde for possível e também onde for impossível.

Que os poetas tomem a palavra e que, no cumprimento desse rito, o bom pão passe de mão em mão iluminando as rondas.

Que esses incêndios ponham fim à noite do belicismo e da cobiça, que iluminem um longo dia em que nossas crianças possam brincar.

Abram todas as janelas ao vento de canto coletivo que unirá os povos na urgente tarefa de fraternidade.

Nossa resposta aos mercadores do ódio é dar-nos as mãos, reunir-nos para cantar juntos, juntar-nos para abrir os olhos, afirmar o imenso poder do amor, que, em todas as línguas, se expressa na fraternidade.

E que da Árvore da Paz, os frutos da poesia sejam compartidos na festa do Futuro que a humanidade almeja.

Que a palavra no mundo cresça, em cada pessoa e em todas elas, com tudo o que o mundo precisa!


 Manual de Operação
 
O possível (e também o impossível) em breves linhas:

Palavra no mundo é uma iniciativa unitária e se constrói com a participação de todos. A ideia base é que cada um de nós organize uma atividade poética na sua cidade. A  soma de todas resultará no “Festival de Poesia em todos os lugares
 
Quem o acolher em cada lugar, tem plena liberdade para integrar as variantes que julgue necessárias: Música, Teatro, Artes Plásticas, Fantoches, Fotografia, Cinema, Dança, Ciência, Historia, etc.
 
A divulgação deve levar este cabeçalho:
 
fip palabra no mundo
Festival internacional de poesía espalhada por todos os lugares!
 
VII a edição de 09 a 21 de maio, 2013
 
Vorto en la mondo, Palavra no mundo, Parola nel Mondo, Worte in der Welt, Rimayninchi llapan llaqtapi, Paràula in su Mundu, Cuvânt în Lume, Parole dans le Monde, Ordet i verden, Word in the world, Palabra no mundo, Ñe’ê arapýre, Paraula en el Món, Chuyma Aru, Koze nan lemond, Kelma fid-dinja, milá baolam, Nagmapu che dungu, Tlajtoli ipan tlaltikpaktli, Vort in Velt, Dünyada kelime,  lhamet ta íhi honhát, Titzaa yeezii loyuu, Dunyoda so’z , Слово в мире, Pallabra nel mundu, Hitza Munduan, T'aan yóok'ol kaab

Paz e Poesia / Poesia e Paz
 
E se acrescenta a instituição, o grupo, etc  e o  local para Ponto de Encontro.
 
Divulgação:
Todos os organizadores assumem a missão de divulgar o Festival entre os seus contactos, com o objetivo de alcançar a maior participação de público e ampliá-lo a outras cidades e países.
 
Poesia na escola:
Conferências de poetas nas escolas; os professores podem trabalhar com Poesia, falar de Poesia; os alunos as escrevem,  ilustram. As ilustrações podem ser expostas na escola ou trocar  com outras escolas que também  participem ou mesmo  expor em vitrines de lojas da cidade; podem ser realizadas atividades lúdicas em torno da Poesia; interação da Poesia com a Escultura,  a Pintura, a Música, o Teatro, o Circo ou Marionetes, etc.
 
Universidade:
Organização de colóquios, seminários, conferências sobre Poesia, sobre obras de autor/es, correntes e/ou escolas literárias, etc. Homenagens a poetas locais e/ou universais, debates sobre o papel e lugar da Poesia na atualidade.
Realização de recitais, exposições de poesia ilustrada e/ou poesia visual. Os Departamentos de Cultura ou órgãos de Extensão das universidades, vinculados com a comunidade  possuem a dinâmica necessária para executar estas propostas com o objetivo principal de integração: comunidade universitária/sociedade.

Canto e poesía:
Convidamos os músicos, os compositores, os grupos musicais, que programem um recital com a participação de um ou mais poetas. Dividir o cenário, musicalizar poemas e outras variantes inovadoras. O essencial é que a Música e o Canto dêem as mãos na expressão poética.

Rádio:
Durante os dias do Festival podem ser transmitidos  programas ou micro programas de Poesia, com poetas convidados, entrevistas, declamações, etc. Transmissão de encontros poéticos com o cunho de “Palavra no Mundo”. Apoio das rádios  às atividades do Festival, pela cidade.
 
Televisão:
Exibição de programas ou série de entrevistas com autores locais e/ou  sessões culturais com leitura de Poesia no estúdio ou em externas. Também faixas musicalizadas com declamações de poemas, etc.

Jornais e revistas:
Os jornais podem publicar uma página ou suplemento de Poesia. As revistas podem participar com um número especial dedicado à Poesia.

Bibliotecas:
Organizar homenagens a poetas ou recitais de Poesia. Difundir nessa semana, de maneira especial, o acervo e o patrimônio  poético da biblioteca procurando aproximar mais os livros do público, com convites a recitações, participações de autores e da comunidade. Realizar campanhas para aumentar o acervo de livros de Poesia. Divulgação do acervo nas mídias possíveis.
 
Jardins Botânicos, Campus Universitários, Parques:
Organizar leituras de Poesia;  plantar uma árvore pela Poesia ou em homenagem a um ou a vários poetas, com a ideia simbólica de criar, com o tempo, um “Pequeno Bosque da Poesia” ou  “Pequeno Bosque da Palavra Poética no Mundo”,  etc.
 
Municipios:   
Muitos municípios declararam  o evento  “Palavra no Mundo” como atividade de interesse  municipal. A partir do interesse das autoridades culturais do Município ou da Região, manifestados em várias oportunidades, surgem frequentes  apoios e isso tem ajudado bastante os organizadores locais.
 
Para ser declarado importante para o bem comum, realiza-se um simples trâmite perante as autoridades da Cultura com a devida antecipação. Os municípios que dinamizaram e apoiaram as atividades de Palavra no Mundo foram retribuídos enormemente com o êxito de cada edição, que teve eco positivo nos meios de comunicação locais e regionais.
 
Os municípios, através da Gestão Cultural Pública podem realizar atividades vinculadas à poesia  com grande sucesso.
 
Outras ações:
Diversos grupos culturais e/ou de Poesia  têm levado a Poesia às ruas, às estações de metro, centros comerciais, prisões, hospitais, parques e museus. São planejadas  caminhadas em parques e bosques para batizar árvores com nomes de poetas finalizando os caminhos com a plantação de uma árvore e declamações. Grupos podem distribuir  poesia pelas ruas, confeccionar cartazes com poesia ilustrada, para que sejam afixados em vitrais, murais, paredes, vitrines,ônibus, etc.
 
A imaginação é inesgotável!
 
Compromissos:
A cada Organizador se enviará um poster publicitário via correio eletrónico para que possa ser impresso e distribuído. Também, pela mesma via, o certificado de participação para os Assistentes.

Importante:
A cada Organizador solicitamos os seguintes dados (que deverão estar incluídos nos programas gerais e usados para divulgação):
 
País:
Cidade:
Lugar exato do evento:
Dia e hora:
Organizadores:
Poetas Participantes ou outros artistas:
Coordenador do projeto e seu correio eletrónico.
Patrocinadores:

Para programas de Rádio e TV., anexar:
Emissora/programa/locutores; se tiver emissão pela internet, o link.
 
Para as escolas:
Nível dos alunos, dados dos professores  e outros dados institucionais que sejam oportunos.

Cada Organizador deve comunicar a evolução do projeto e fazer um resumo dos resultados.
 
 
 
Nada pode calar o canto, quando existem razões justas!
 
Em Poesia!
Um abraço cordial!
 
Proyecto Cultural Sur ( pcsur@aei.ca )
Revista Isla Negra ( revistaislanegra@yahoo.es)
Festival Internacional de Poesía de La Habana (proyectosurcuba@uneac.co.cu)
 
Festival integrante de La Red Nuestra América de Festivales Internacionales de Poesía
Festival co-fundador del Movimiento Poético Mundial.
 
 
Vorto en la mondo (esperanto), Palavra no mundo (portugués), Parola nel Mondo (italiano), Worte in der Welt (alemán), Rimayninchi llapan llaqtapi (quechua), Paraula in su Mundu (sardo), Cuvânt în Lume (rumano), Parole dans le Monde (francés), Ordet i verden (danés), Word in the world (inglés), Palabra no mundo (gallego). Ñe’ê arapýre (guaraní), Paraula en el Món (catalán), Chuyma Aru (aymara), Koze nan lemond (creole), Kelma fid-dinja (maltés), Milá baolam (hebreo), Nagmapu che dungu (mapuche), Tlajtoli ipan tlaltikpaktli (nahuatl), Vort in Velt Idish, Dünyada kelime (turco), lhamet ta íhi honhát (Wichi), Titzaa yeezii loyuu,  (zapoteco), Dunyoda so’z ( Uzbeco), Слово в мире (ruso), Pallabra nel mundu (asturiano), Hitza Munduan (vasco), T'aan yóok'ol kaab (maya)
 
VI Festival Internacional de Poesia
                              Palavra no Mundo
 
Em todos os lugares 

LEITURA DRAMATIZADA ACONTECE SEXTA NA ACADEMIA BRASILEIRA DE POESIA


ACADEMIA DE POESIA ABRE O CICLO DE LEITURAS DRAMATIZADAS

A Academia Brasileira de Poesia – Casa de Raul de Leoni, entre as atividades propostas para o ano de 2013, também contemplará o segmento do teatro, realizando um ciclo de leituras dramatizadas.
A primeira leitura será “Última Aula – Monólogo de um professor”  e acontecerá na próxima sexta-feira, 12 de abril, com entrada gratuita, às 19h. O endereço é a Casa Claudio de Souza – Praça da Liberdade, 247.
No texto escrito pelo acadêmico Sylvio Costa Filho, o ambiente é a sala de aula. Lá a última campainha toca. Termina o último horário do turno da noite. Os alunos saem. Ele, o professor, olha para as cadeiras vazias da sala. Foi a última aula. Agora é a aposentadoria. Então ele fala o que todos esses anos calara. Vai tirando das gavetas, uma a uma, suas recordações e sua indignação. Aí, sim, o silêncio daquela sala ouve a última aula, resultado de mais de 40 anos de trabalho.
A direção é de Pita Cavalcanti, que também entra em cena em alguns momentos.
Silvio Costa Filho e Pita Cavalcanti pertencem a um dos grupos mais conceituados e experientes da cidade, Pessoal Aí, conhecido por seus projetos pelas comunidades petropolitanas e pelo seu diferencial de montar peças autorais, muitas retratando a realidade do povo brasileiro, envolvido nas questões políticas e/ou sociais.
A Academia Brasileira de Poesia conta com a presidência de Catarina Maul e com a direção cultural de Angelo Romero. A programação cultural da casa fica por conta de ambos que, além de poetas, dedicam-se a outros e muitos projetos artísticos em outras áreas, inclusive o teatro.
Para saber mais sobre a Academia, vale visitar o site www.rauldeleoni.


--
Catarina Maul
 Bem Cultural  Produções Artísticas  
(24) 2243-6302
(24) 9266-8031
catarinamaul@globo.com


Convite - Semana Literária de Itanhaém


Convite para o Sarau de Lançamento da Revista Ponto & Vírgula Edição 004

Convite para o Sarau de Lançamento da Revista Ponto & Vírgula Edição 004, dia 20 de abril no Hotel Nacional!


Ribeirão Preto, 10 de abril de 2013.

Convite

            Queridos amigos, é com muita alegria que os convido a participarem do Sarau de Lançamento da Revista “Ponto & Vírgula”, Edição Número 4, dia 20 de abril de 2013, das 19h30 às 23h30, no Hotel Nacional da Rua Duque de Caxias, 1313.  Será mais uma noite de confraternização, magia e beleza  e mais uma oportunidade de fazer novos amigos!

Programação

Parte Musical

Berto Silva e Raphael Heijy  - Violonistas
Luiz Padovan - Pandeirista

Parte Literária

Homenagem ao Prof. Dr. Francisco Moura Duarte, Fundador, Presidente e Diretor da Fundação de Pesquisas Científicas (FUNPEC).
Apresentação dos Colunistas da Revista Ponto & Vírgula do mês de abril.
Apresentação de Escritores e Poetas de Ribeirão Preto e Região.
Declamação de Poemas pelos nossos Poetas e Declamadores.

Coquetel

Todos os participantes serão presenteados com uma Revista e a Segunda Edição do livro “Poemas de Irene”!

No final uma... SURPRESA!!!


Todo o Sarau será gravado e apresentado no Programa "Ponto & Vírgula" - da TVRP
e divulgado na Revista Ponto & Vírgula do mês de maio.

Adesão = R$50,00

Devido ao espaço limitado para 100 convidados, peço, por gentileza, que confirmem a presença o mais rápido possível, pelos telefones: 3626-5573 / 9733-2577 ou e-mails  a.poetisa@hotmail.com ou  irene.pontoevirgula@gmail.com

Um forte abraço a todos.

Irene

Poemoda, a canção em verso e prosa", hoje: um sarau entre amigos!


Helena Kolody * Bernini * Oswaldinho do Acordeon * Lydio Roberto *
 Iso Fischer * Adalberto Lamerato * Celso Loch (Celso Pirata) e A Banda Virtual Interativa * O Tao do Trio *
 Manoel de Barros * Guilherme Rondon * Alexandre Lemos * Zé Edu Camargo * 
Pedro Paulo Colin Gill * Fernando Pessoa * Zé Renato * Rui Veloso * Sidney Miller * Cris Lemos * Breno Ruiz * Sérgio Natureza *
Leo Nogueira * Fernanda Paes Leme * Denilson Santos * Leo Masliah * Carlos Sandroni * Danny Reis * Felipe Radiccetti * 
Cláudio Menandro * Waltel Branco * Meire Valin * Rogéria Holtz * Orquestra à Base de Sopro

"Poemoda, a canção em verso e prosa"
um programa de Alan Romero & Etel Frota
trabalhos técnicos de Lauro Telles

eParaná

           todas as quartas-feiras, às 11 da noite
            (com reprise aos sábados, às 6 da tarde)


grade semanal de apresentação:

em Curitiba: FM 97.1
_quartas-feiras, 23:00h
reprises aos sábados, 18:00h e quartas-feiras, 05:00h


em Curitiba: AM 630_quartas feiras, 05:00h

http://www.e-parana.pr.gov.br/modules/programacao/radiofm_ao_vivo.php

em Lisboa: Rádio Zero
_sextas-feiras, 18:00h
_segundas-feiras, 06:00h

http://www.radiozero.pt/

Adolequentes




 

A nossa sociedade parece estar estagnada, será que estamos avançando com essa legislação caduca?
Muita gente não é a favor da pena de morte, mas a criminalidade vem aumentando assustadoramente, aqui em Salvador prenderam um tal de Cebola, um cara mal encarado que confessou ter matado vinte pessoas, da última vez foi na chacina às margens da BR 324, ele e sua gangue matou seis pessoas.
Eles agora estão criando muitos “cebolas” em seus crimes, tem alguns que são mais perigosos do que os adultos, desde criança carregando um revolver, este tipo de pessoa cria uma resistência a fazer o correto e engendra no meio da criminalidade.
São uns verdadeiros “Adolequentes”  uns estão na escola, levantam o terror no meio escolar, roubando e agredindo colegas, professores e funcionários.
Muitas vezes a direção não toma providência, ou até encobre para que o seu colégio não fique no alvo da imprensa, como foi o caso de um colégio estadual em Itapuã.
Um rapaz já era acostumado a roubar os colegas, mas não dava em nada, ele completou a sua maior idade, conseguiu sair do colégio - não sabemos se concluiu alguma coisa –
e como agradecimento, arrumou dois comparsas e invadiram o estabelecimento de ensino para roubar os alunos e funcionário, cada um empunhando uma faca.
A nossa lei é caduca, o nosso Brasil caminha bem para os poderosos, contudo aqui embaixo é um salve-se quem puder, estamos sem saída, na rua somos assaltados, em casa também e agora até as escolas, que eram  um meio de aprendizagem, agora é um lugar de medo dentro e depósito de lixeira e entulho por fora, onde atrás dessa montanha de degradação existe outra imensa quantidade de lixo embaixo de um imenso tapete.




Marcelo de Oliveira Souza
face: psfronteiras

ShareThis

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...