jeudi 18 juillet 2013

Dois brasileiros concorrem em Locarno

Filme de Bressane concorre e estréia em Locarno

Rui Martins

O filme Educação Sentimental, de Júlio Bressane, foi selecionado para a competição internacional do Festival de Cinema de Locarno, do 7 ao 17 de agosto.
"Tenho acompanhado de perto o trabalhado desse cineasta brasileiro, disse Carlo Chatrian, novo diretor artístico do Festival de Locarno, logo após a divulgação do programa do Festival, hoje em Berna, capital suíça.
"Vi seus últimos filmes e estivemos em contato durante sua presença na Itália. Bressane tem um estilo próprio de fazer filmes e acho que a presença de Educação Sentimental, na competição, será marcante. Fiquei satisfeito com a decisão de Bressane de entregar seu filme a Locarno, onde terá uma estréia mundial".
Carlo Chatrian, jornalista italiano crítico de cinema, sucede ao francês Olivier Père, que deixou Locarno depois de três anos como diretor artístico.
Um curta-metragem brasileiro, Tremor, de Ricardo Alves, concorre também na mostra Leopardos de Amanhã.
Para Carlo Chatrian, o cinema brasileiro e o cinema latino-americano vivem uma boa fase.
Essa não é a situação na África, que só participa de Locarno com uma coprodução franco argelina, concorrendo com o curta-brasileiro.
"Vi diversos filmes africanos mas nenhum deles tinha o nível exigido pelo Festival, preferi ficar sem a participação africana, mesmo porque Locarno não é um feira mundial, onde cada região do mundo teria de ser representada. Havia dois filmes argelinos que me interessaram, mas acabaram ficando fora por outras razões", disse Chatrian.

Presença latino-americana

Está igualmente na competição internacional o longa de El Mudo, de Daniel e Diego Vega, uma coprodução do Peru e México com a França. O México concorre também na mostra Cineastas do Presente, com Los Insólitos Peces Gatos, de Cláudia Sainte-Luce.
A Argentina tem dois curtas concorrendo na mostra Leopardos de Amanhã: La Quietude, de Inés Maria Barrionuevo; e Los Palidos, de Martins Kalina.
No telão de 300 m2 da Piazza Grande, a atração das noites de verão do Festival, será exibido o filme Gloria, um dos favoritos no Festival de Berlim, cuja atriz Paulina Garcia foi premiada.
Uma nova mostra, com o nome de Fora da Competição, exibirá a coprodução argentino-brasileira O Que o Fogo me Trouxe, de Adrian Villar Rojas e o filme chileno Los Andes, de Joaquin Cociña et Cristobal León.
Portugal em destaque

O cinema português tem destaque em Locarno. Participa da competição internacional com E Agora ? Lembra-me, de Joaquim Pinto; tem um curta nos Leopardos de Amanhã, do cineasta Carlos Conceição, Versailles; e exibe na mostra Fora de Competição, dois curtas - Mahjong, de Rui Guerra da Mata e João Pedro Rodrigues, e O Corpo de Afonso, de João Pedro Rodrigues, mais o longa Se Eu Fosse Ladrão... Roubava, do cineasta Paulo Rocha, cineasta português algo de homenagem, na mostra História do Cinema, onde serão exibidos Os Verdes Anos e Mudar de Vida.

Rui Martins é jornalista

ShareThis

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...