samedi 1 juin 2013

O TEMPO

Texto feito em conjunto pelo Grupo do Varal do Brasil no Facebook

http://www.facebook.com/groups/varaldobrasil/

Neste grandioso poema escrito a 18 mãos, participaram:
Nilda Lima/ Carmen de Moraes/ Caroline Baptista/ Juca Cavalcante/ Isabel Vargas/ Marcia Gomes/ Silvana Sil/Dorothy de Brito Steil/ Flavia Assaife/ Dulcio Ulyssea/ Cida Gaioffato/ Sandra Ferrari/ Noralia Castro/ Susana Zilli/Rita Pea/ Neyde Bohon/ Inês Carmelita Lohn/ Jacqueline Aisenman               



                   O TEMPO
                     
Falando do tempo, do vento, do sentimento
O coração do poeta em detrimento,
sofre a rajada dos acontecimentos,
ao relento...

Ao relento no tempo o vento sopra frio,
no rosto, na alma ou pensamento,
mas a vida não é só de sofrimentos...
É também de alegrias e a felicidade
feita de momentos...
A cada instante indiferente ao tempo
e à idade...

Minha vida não tem tempo.
Não existem nem minutos, horas, dias,
semanas, meses ou anos...
Conto a existência em acontecimentos.
O tempo é somente o movimento da terra no espaço.
A noite me dá os sonhos e os dias,
as oportunidades...

Houve um tempo que o tempo era meu amigo.
Acreditava no tempo, achava que ele me protegia
e até me sentia imortal.
Mas o tempo me traiu, me mostrou a realidade
que eu não queria conhecer...
Me jogou no turbilhão da vida.
Tudo mudou com o tempo.
O tempo e eu nos tornamos inimigos.
Agora eu não tenho mais tempo para o tempo
e o próprio tempo
não tem mais tempo pra mim.
Só peço ao tempo que me dê um pouco mais de tempo
para que eu compreenda que perdí muito tempo
tentando entender a vida que passa
num tempo tão rápido e na verdade,
nem temos tempo de odiar
o famigerado tempo...
           
                
Tempo.
Melhor remédio para as dores,
amigo dos eternos amores e algoz dos desamores...
Corre célere levando tudo
sem nunca voltar
ao mesmo lugar.
Paradoxalmente finito e eterno...

As vezes dói, as vezes é alegria...
Ontem foi noite, hoje é dia.
A vida é um documento em branco
com sombras que se movem.
Todos assinam
até que a luz ultrapasse o tempo
e todos morrem...Retornando...

Tempo, menino que corre e socorre
a vida da dor, que não quer se esvair.
Menino que às vezes caminha
porque adivinha
que o tempo não pode cessar....

O tempo nunca há de cessar.
Girando infinito, é o tempo
trazendo amores, é o tempo
levando amores, é o tempo
cicatrizando as feridas, é o tempo.
Não se abandone em sofrimento,
pois tudo passa... com o tempo...

Enquanto escurece, o tempo aos poucos
adormece, sonha e ama.
Aproveita esse momento
para acariciar a alma dos amantes.
Respira, dá um tempo
e volta a amar...

                
O tempo que passa, esvai ao vento...
Tempo que voa sem lamento,
vento que voa com a asas do tempo
que perdido em pensamento,
acorda a saudade e dói lá dentro...

Tempo perdido, querido e também amigo
Tempo que passa, deixa marca e até mau trata
Tempo de tudo, pro sortudo e pra todo mundo
tempo amado, lembrado e muito esperado,
tempo é assim; é pra tí é pra mim enfim...

E por fim, de sí.
Do sagrado que carrega sem memória...
Solilóquios
Sendo apenas tão somente,
Solidão...


Nem todos os dias sou forte
E nem sempre sou sábia...
O tempo correndo em mim
e eu, correndo dele...
A vida, essa louca aventura
Me afagando nos seus braços
Compasso, tempo e ternura...

Não tenha falta de tempo
Para fazer aquilo que gosta
Pois o tempo adiante mostra
Que não voltará o momento
Eis uma pequena amostra
De evitar descontentamento...

Imiscuiu-se no tempo do sem saber
Do sem sentido e significado
Sem afeto ou atenção
Sem diálogo, sem respeito e sem função
Sem desejo, sem o certo ou o errado
Sem história ou tradição...

                   
Vim do tempo. Estou no tempo,
retornarei ao tempo.
A eternidade se faz no tempo
Com fé e amor, no tempo sempre estarei.
Tudo é movimento do tempo...

O tempo faz e refaz
todas as mazelas da vida...
acalma os ânimos, abençoa enamorados
Cura através da fé
fecha todas as feridas...

Tempo que me invade com o olhar voraz
A saudade do teu sorriso
Me eleva ao mais íntimo
do teu pensamento
Guardo-me para os teus sonhos
nesse tempo em que te espero
e te escrevo com a poesia do meu amor...

                
Tempo
Nas dobras da folha
Poeta esbarra nas avessas do ontem
Em poemas
o reviver de traços emocionais...
Na bravata das entrelinhas em carpintaria da escrita
Moldados sentimentos martelam na alma
A saudade de todos os tempos...

Na janela do tempo as cortinas esvoaçaram
Com a lembrança de um amor que o tempo eternizou
No coração solitário de um poeta e de seu tempo
e das poesias soltas ao vento
Brindando no esplendor
do tempo puro e nostálgico....

Tempo, senhor de todos os rebentos...
Tempo de nascer, tempo de morrer
tempo sábio, tempo bom
Amigo de todos os momentos...

Tempo que te quero tempo
Para o que sonho, para o que vejo, tempo...
Me insinuo entre tuas linhas, tempo...
E por tí passo, espero e sigo, tempo.



ShareThis

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...