lundi 27 mai 2013

DEZ ANOS

EMANUEL MEDEIROS VIEIRA
PARA O LUCAS, MEU FILHO, QUE COMPLETOU 10 ANOS DE VIDA EM 24 DE MAIO DE 2013

“Agora é um instante/Já é outro agora.” (Clarice Lispector)

Menino: é assim mesmo?
Dez anos que voaram.
A vida: lembro-te engatinhando pela casa.
Foi num sábado, de madrugada, quando vieste ao mundo.
No Cerrado, no bom Planalto Central, longe do poder, sempre perto do coração.
Que fazer da vida, meu filho?
Muitos sonhos do teu velho foram esborrachados?
Sim.
Meu amor é um lago incomunicativo –  disse sabiamente outro poeta.
Mas é assim mesmo, filho.
É sempre assim.
E continuamos – essa perseverança.
Eu sei: um dia não estarei mais aqui.
É como passar a tocha – e o sol nascerá novamente, continuará, mais um pássaro – como o que agora escuto.
Ou esse mar, ou o olhar de mãe, um menino que teu pai também foi, com um boné no Trapiche da Praia de Fora, catando pitanga, amoras, jabuticabas, um piquenique num domingo de sol.
(E de maio.)
Posso dizer?
Amo-te – e esse amor tem a vocação da eternidade.
E posso terminar, citando uma cantora que teu pai admirou – de outra geração?
“Você não consegue escolher como você vai morrer, ou quando. Você consegue apenas decidir como vai viver. Agora.”
(Joan Baez)

Vai, filho, segue atrás dos teus morangos!

ShareThis

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...