mardi 23 avril 2013

MAIS UM BELO TRABALHO DO GRUPO DO VARAL DO BRASIL!


Ciranda Poética
O Poeta e o Trovador

Vamos falar do Poeta
seu coração desnudar
feito  janela indiscreta
o que iremos encontrar?

Encontrarás uma moita
cheia de passarinhos
sua imaginação muito solta
sonhos envoltos em ninhos

Travessuras de Poeta
além dos ninhos sonhando
vazam além da janela
novos horizontes criando...

O sonho não era seu
o amor findou
Poeta entristeceu
a saudade ficou

Perdido em pensamentos
sua mente vagou
procurando sentimentos
num amor que acabou

Estrelas do firmamento
mostrem o brilho, por favor,
iluminem com alento
alguém procura um amor

Amor não enche barriga
procure a sua verdade
estrelas fizeram intriga
com uma certa crueldade

Nada o Trovador afeta
na busca desse amor
o coração do Poeta
é banhado por perfume de flor

O Poeta tanto esperou
que encontrou seu amor
distraído nele esbarrou
e seu coração feliz, espantou a dor.


Eis ai o amor
em sua forma correta
vindo lindo e sem dor
e na hora certa

Deixando marcas
chegou sem avisar
semelhante amarras
Poeta por te amar

Do Poeta o segredo
de seu jeito brejeiro
declara sem medo
um amor faceiro

Na rua o Poeta
toca o seu violão
pra moça predileta
cantou uma canção

A vida é plena
magia cheia de amor
vibra ela eterna
basta olhar ao redor.

O Poeta desligado
seu amor percebeu
logo, foi alertado
o Poeta agradeceu.

O Poeta agradecido
quase esquece a brincadeira
ficou tão envaidecido
que não sentou mais poeira

Poeta brincalhão
normal como qualquer um
se faz, de paz amor e emoção
a cada dia comum.

Poeta nem sempre é letrado
suas palavras vêm do coração
quando alegre ou emocionado
vê chegar a inspiração

Em sua verve se ampara
voando em qualquer direção
seus amores escancara
em versos livres ou não

Escreve em prosa ou verso
usando a imaginação
atrevido as vezes confesso
mas escreve de coração

Coração misterioso
solta ecos no campo,
em canto formoso
os trinados encampo

Vai trovando trovador
busca o seu caminho
encontra versos e dor
doce vento num moinho

Como seriemas
voa na imaginação
semeia os poemas
fazendo uma migração

O poema estava ali
o Poeta não
o poema sorri
o Poeta sente a emoção

Emoção sentida do Poeta
logo torna-se inspiração
deixando a mente aberta
e as palavras vindas do coração.

Coração de Poeta
feito caixa de Pandora
revela-se alma inquieta
isso não é de agora

Poeta bom e atrevido
buscava esconder nas linhas
o verdadeiro sentido
do que no coração ele tinha

Amores guardados
nas entrelinhas
Poetas apaixonados
olham pras estrelinhas

Sentindo, vivendo e escrevendo
assim é o Poeta
gostando do que vai fazendo
essa é sua meta

Não se atreve a ser cantor
guarda a voz para a amada
mas na paixão e na dor
sua caneta é sua espada

Não sou Trovador, talvez Poeta...
rio aos deuses, desafiador,
o amor é minha meta
por ele luto com ardor

Poesia faz o Poeta
ou Poeta faz poesia
na espera do cometa
eu divago e conto os dias

Aos deuses rimos
teimosos como sós...
não desistimos
do amor que há em nós

Poeta eu sou de nascença
teimosa então nem se fala
tudo e em tudo sou intensa
a vida de mim exala

Tempos passaram
em ritmo avassalador
Poetas se consagraram
com as rimas do amor

O Poeta e o Trovador
corações desnudaram
falaram de tanto amor
seus segredos contaram


Cirandeira : Ly Sabas
Cirandantes: Nilda Lima – Neyde Bohon – Dulenary Santana – Norália Castro – Jacqueline Aisenman – Dulcio Ulyssea Junior – Inês Carmelita Lohn – Jan Bitencourt – Sivana Sil – Juca Cavalcante – Sandra Nascimento.



ShareThis

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...