samedi 9 mars 2013

UM POUCO DE SOLIDARIEDADE


Uma sobra de  comida  é o que conta. Um pedaço de bolo... Também um sorriso, um gesto de  carinho, a mão amiga. O que para nós  não representa nada, para o animal é decisivo, um pouco do que ele  precisa , e espera de nós.Não tem um lar;  o mundo a sua frente , os arredores com todos os  confrontos e desditas , é uma conquista diária.Sabemos que há exceções, muitos ordeiros e abnegados dedicam-se à causa nobre de proteção aos animais. Há famílias solidárias prestando ajuda.
 As  sobras na mesa e nos sacos de lixo. Lá fora são tantos animais passando fome, com sede, esperando nossa ajuda espontânea. Fatigado, sedento, esfomeado, sujo, molhado,  mal cuidado, muitas vezes até desnutrido, doente,  ate mesmo alguns estão  com os dias contados; todos esperam um gesto humano e amigo, um sinal, que venha socorrê-los, cada qual com suas disponibilidades e tempo. Conheço uma senhora que todos os dias passa pela praça em frente à minha casa; traz alimentos para alguns; com carinho e dedicação, observa-os enquanto estão alimentando, para evitar algum desentendimento entre eles. Depois, ela se vai, feliz!
Não é fácil para um  ser humano  dotado de amor, compaixão e vontade de servir desinteressadamente no campo social, deparar o pobre animal, sem que fique constrangido, ao vê-lo tentando abrir,  a partir de  inúmeras tentativas, nem sempre bem sucedidas, os sacos de lixo pelo mundo  afora... Mudam-se as cidades, os estados,  os habitantes , os dirigentes,  mas a cena ( o cachorro e os sacos de lixo) continua, exortando o homem  para uma reflexão construtiva .
As sobras diárias, por que não entregar um pouco   ao pobre animal pessoalmente, e dar um largo sorriso?!

Gildo P. de Oliveira
Rio Verde, Goiás, 28.02.2013

ShareThis

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...