jeudi 6 décembre 2012

VARAL ESPECIAL DE NATAL E ANO NOVO!

VARAL ESTENDIDO!




Comemorar as festas de Natal e Ano Novo é tradição que atravessa os tempos e penetra os corações. É a época onde se procura esquecer as desavenças e tristezas para colocar um foco no mais importante: o amor comum, aquele que toca a todos os cidadãos do mundo independentemente de credos e culturas.
Aqui do Varal do Brasil, esta revista eletrônica que há três anos vem singrando os mares da literatura, só temos a agradecer este ano de 2012.
Iniciamos o ano preparando o livro Varal Antológico 2, que foi lançado com muita alegria e sucesso em Brumadinho (MG), Belo Horizonte (MG) e Salvador (BA) nos meses de maio e junho. E terminamos este mesmo ano preparando o livro Varal Antológico 3 que será lançado em Genebra (Suíça) durante o Salão Internacional do Livro e no Brasil em 2013.
Passamos pelo evento cheio de êxito que foi o 26o. Salão Internacional do Livro de Genebra, onde apresentamos a literatura brasileira e portuguesa para um público sedento de cultura e que foi receptivo e caloroso. Neste Salão pudemos ver que nossos livros, mesmo em Português, atravessam fronteiras. Muitos autores se apresentaram, se conheceram, se lançaram. O Varal do Brasil também é ponte!
Agora é Natal. Tempo de paz, de amor, de reconciliação. Tempo de deixar para trás o que possa ter sido dor e reivindicar da  vida mais esperança e realizações para o novo ano que chegará. Tempo de estender os braços e o coração e lembrar que precisamos amar todos os dias e que, só amando muito, poderemos ultrapassar as barreiras de duras realidades que muitas vezes se erguem entre nós e nossos sonhos.
Neste momento, tudo o que se pode desejar é que a VIDA volte a ter importância! Que o ser humano não esqueça dos seus semelhantes e nem da VIDA que o cerca em nosso Planeta. Que haja respeito e amor entre todos os seres. Que os sentimentos de paz e amor natalinos perdurem e preencham todos os dias do ano de 2013.
Quem escreve sabe: não há limites, não há fronteiras, não existe um verdadeiro fim. Então sigamos! Continuemos a escrever e a florir este mundo com nossas palavras.
Continuemos a caminhar juntos, vamos levar nossos sonhos onde for possível!
O Varal do Brasil deseja que em 2013 o sucesso e a realização pessoal estejam presentes em sua jornada. E que você, leitor, escritor, esteja sempre por perto para que possamos dar continuidade ao nosso projeto: Literário, mas sem frescuras!
Feliz Natal, Feliz Ano Novo!

Jacqueline Aisenman
Editora-Chefe da revista Varal do Brasil


Ou peça pelo e-mail varaldobrasil@gmail.com 



LIVRO VARAL ANTOLÓGICO 3

Capas dos volumes 1 e 2


 Com poema de abertura da escritora Rita de Cássia Amorim Andrade, prefácio do escritor e jornalista Valdeck Almeida de Jesus.


Capa do artista mestre dos grafites Thiago Furtado (Vade-Vidal).


Fotografias interiores da fotógrafa Maria de Fátima Barreto Michels.


Textos de autores de várias regiões do Brasil, residentes no exterior e de Angola.


Será lançado em maio de 2013 no Salão Internacional do Livro de Genebra (Suíça) e entre julho e agosto no Brasil (cidade a ser definida).

 

ACADEMIA DE LETRAS DE TEÓFILO OTONI ALTO


CONVITE
A União Estudantil de Teófilo Otoni e a Academia de Letras de Teófilo Otoni convidam V.Sa. para a entrega do PRÊMIO JOVEM ESCRITOR/2012 e lançamento da 2ª Antologia Jovem Escritor.

O Prêmio Jovem Escritor tem como Patrono o Prof. Fábio Pereira.
Escritoras homenageadas na edição/2012:
Hilda Ottoni Porto Ramos
Therezinha Melo Urbano de Carvalho

Dia: 08 de dezembro  de 2012 (sábado)
Local: Plenário da Câmara Municipal
Horário: 19:00 horas

Crônica da Urda



                                   HISTÓRIAS DA MINHA AVÓ – IV



                                   No final do século passado, prestes a fazer 7 anos, minha avó, com sua família, aportou ao Brasil e foi viver no lugar onde, hoje, existe a Usina Palmeiras. Foi lá que ela passou a sua infância, e mais de sessenta anos depois, ela contava as histórias daquela época com grande precisão.
                                   Não sei como eles chegaram ao lugar onde foram morar – o que sei é que lá chegando, meu bisavô apressou-se a fazer uma casinha de palmitos e abrigar a família dentro. Na mesma noite em que lá se abrigaram, caiu violenta trovoada, coisa que não havia sido prevista, e a água da chuva, descendo morro abaixo, correu por dentro da casinha tanto quanto por fora. A noite foi um pesadelo, e minha avó sempre se lembrava disso, de como seu pai, na manhã seguinte, apressou-se a abrir valas em volta do abrigo, para que outra trovoada já os encontrasse prevenidos.
                                   Com o tempo, as coisas foram se ajeitando. Sua primeira casa no Brasil ganhou uma mesa provinda de um tronco cortado ao meio, e cadeiras, que eram pedaços de troncos de árvores.. Possuíam um rústico fogão de pedras, um baú, que viera com eles da Lituânia, alguma louça, algum conforto. Rapidamente, aprendiam a sobreviver na floresta amiga e hostil ao mesmo tempo, floresta povoada por animais perigosos e índios em pé-de-guerra. Quando meu bisavô teve a sorte de matar um porco-do-mato, foi uma festa. Preparam a carne que duraria muito, defumando-a, e aí surgiu um novo problema: onde guardá-la? Deixá-la dentro da casinha era um risco: quando saíssem para o trabalho na roça, era quase certeza que os índios espiariam por ali e roubariam aquela carne preciosa, certeza de sobrevivência. Foram criativos, então: meu bisavô achou uma velha árvore oca em plena floresta, e escondeu a carne defumada lá. E o que aconteceu? Aconteceu que os índios não roubaram a carne, mas os cachorros do mato descobriram-na e comeram-na toda. Mais de sessenta anos depois, quando contava essa história, ainda era muito forte em minha avó a decepção que tinham sofrido.
                                   A vida, porém, por mais dura que fosse, não perdera o brilho. Naquele ermo, a 30 quilômetros do povoado mais próximo, tudo era muito difícil, mas a magia ainda existia.  Um dia, lá no meio daquela mata toda, chegou o primeiro Natal no Brasil. É claro que Papai Noel  não acharia aquelas crianças perdidas na imensidão; é claro que não haveria Natal. Só que Papai Noel é poderoso, e não poderia deixar as crianças e ver navios.
                                   Na manhã de Natal, sentaram-se à mesa rústica para a primeira refeição. Cada criança tinha o seu prato, a sua caneca e a sua colher. Naquele dia, contrariando o hábito, os pratos na mesa estavam emborcados. Meu bisavô esperou que todos sentassem,  e então sugeriu que virassem os pratos para cima: maravilha das maravilhas! Debaixo de cada prato havia um doce-de-Natal, coberto de glacê branco e enfeitado com açúcar colorido, bem como os doces-de-Natal que ainda hoje se fazem na nossa região!
                                   Tantas décadas depois, minha avó ainda se emocionava ao contar da descoberta daquele doce-de-Natal solitário sob o seu prato, num Natal longínquo perdido na luminosidade da sua infância dos seis anos (ela fazia aniversário a 21 de janeiro). Claro que com o passar do tempo, ela descobriu a verdade: meu bisavô fizera à pé os 30 quilômetros até o povoado mais próximo, apenas para buscar aqueles pobres doces-de-Natal que fizeram toda a diferença num primeiro Natal no Brasil. Fico pensando, agora, sobre a importância que aquele meu antepassado dava ao Natal, a ponto de andar 30 quilômetros de ida e 30 de volta apenas para não deixar passar em branco a data para as suas crianças. Talvez seja dele que eu tenha herdado esta minha paixão pelo Natal, tempo que, para mim, é o mais lindo do mundo.        

                                                           (Escrito em 1996)
Urda Alice Klueger
Escritora, historiadora e doutoranda em Geografia pela UFPR

LIVRO VOZES DE AÇO XIII. 201


Resultado Oficial do XI Concurso Nacional PoeArt de Literatura
(Poesia) 2012
Para edição do livro Vozes de Aço – XIII Antologia Poética de Diversos Autores 2012.
(será o décimo OITAVO livro da PoeArt Editora de Volta Redonda que desde 2006
já editou mais de uma centena de autores de diversas cidades do país.

Os cinco Primeiros Colocados*
(os trabalhos e os seus autores em ordem alfabética):

Angela Alves Crispim - Volta Redonda - RJ (Poesia: Momentos)

Antonio Kleber Mathias Netto Teresópolis RJ (Poesia: Ais Ausentes)
Poesia selecionada: Novo Contrato

Eggle Soares Bastos  - Caxambu - MG (Poesia: Saudade)
Poesia selecionada: Noites raras

Rosa Regis - Natal - RN (Poesia: Saudades)
Poesia selecionada: O Maio de duas peças

William Lagos Bagé RS (Poesia: Pedúnculos II )
Poesia selecionada: Pedúnculos I



   *OBS:. Os trabalhos (NA COR VERMELHA) premiados serão publicados sem ônus nenhum e cada um receberá três livros pelos direitos autorais, diploma e a foto colorida no livro.


OS POETAS SELECIONADOS E SEUS TRABALHOS
(LEIA TUDO COM ATENÇÃO)

Adahir Gonçalves Barbosa Pinheiral RJ
Poesias Selecionadas: a força do abraço, a vida é assim mesmo... e conselheiros

Agnes Caroline Bezerra – Bonito – PE
Poesias Selecionadas: mutatividade, identidade e inteiricidade

Ana Paula Batista Pereira de Moraes - São Paulo – SP
Poesia Selecionada: está na hora

Anna Maria Avelino Ayres Poços de Caldas MG
Poesia Selecionada: (des) ilusão

Antonio Carlos de Menezes Aracajú SE
Poesias Selecionadas: minha velha mãe, neurose e ode a um desconhecido

Clevane Pessoa Belo Horizonte MG
Poesias Selecionadas:  idade I e idade II

Décio de Moura Mallmith Porto Alegre RS
Poesias Selecionadas:  mundo novo e contradições

Dinorá Couto Cançado Brasília DF
Poesias Selecionadas: admirável escola

Edison Corrêa Rio de Janeiro RJ
Poesias Selecionadas: paciência, cismarento e a borboleta e a flor

Ednaldo Muniz de Jesus – Salvador – BA
Poesias Selecionadas: maré com asas, sou baiana e noite e dia

Eliana Prado Mogi das Cruzes SP (poetisa convidada)

Eraldo Santos Salvador BA
Poesias Selecionadas: o tudo e o nada, correspondência cultural e margem três

Giovanna Jakiemiu Bocchese  Pato Branco PR
Poesia Selecionada: índio de futuro incerto

Graciana David de Meneses Cordeiro Fortaleza CE (poetisa convidada)

Icléa Conceição Goulart Gama Volta Redonda RJ
Poesias Selecionadas: 50 anos, passa três e amor e sangue

Jairo Ferreira de Matos Pouso Alegre MG
Poesias Selecionadas: rio de amor e noturno amor

João Bosco Soares dos Santos – Salvador – BA
Poesias Selecionadas:minha fé e tocata natalina

Joaquim de Almeida – Portugal
Poesias Selecionadas: lágrima, amor lunar e em forma de despedida

Jonas Furtado Ponta de Pedras PA
Poesias Selecionadas: ao que derramei na estrada fim de mês e redondilhas marcantes

José Hilton Rosa – Belo Horizonte – MG
Poesias Selecionadas: planeta terra e segredo da morte

José Luiz de Almeida Campinas SP
Poesias Selecionadas: as estações do ano, mãe e o amor

Júlio Maciel Treiguer Campinas SP (poeta convidado)

Lahide Alves Rio de Janeiro RJ
Poesias Selecionadas: namorar, olhos do abismo e sofrer é justo?

Leomária Mendes Sobrinho Salvador – BA (poetisa convidada)

Li Barbosa Pilar do Sul SP (poetisa convidada)

Mamede Gilford de Meneses Itapipoca CE
Poesias Selecionadas: juízo da ignorância, discente orgulhoso e reação de vitor

Marcelo Gomes Jorge Feres Rio de Janeiro RJ
Poesias Selecionadas: pássaros migrantes, a porta e a mais bela

Maria Apparecida S. Coquemala – Itararé – SP
Poesias Selecionadas: depressão e estranhos

Marisa Helena Carneiro Ribas Curitiba PR
Poesia Selecionada: papel

Maritza Botelho Pérez Bagé RS
Poesias Selecionadas: quando tudo está pronto, bodas e estrelas ardentes

Marlene Bernardo Cerviglieri Ribeirão Preto SP
Poesia Selecionada: ganchos do amor

Merari Tavares – Atibaia – SP
Poesias Selecionadas: quase não dá para acreditar, e agora? e descrevendo o verbo amar

Nathalia Lucinda Chaves Volta Redonda RJ (poetisa convidada)

Neide Araújo Castilho Teno Dourados MS
Poesias Selecionadas: é natal, da janela da existência e poeta e poesia

Neri França Fornari Bocchese Pato Branco PR
Poesia Selecionada: amar o Brasil – gostar da Itália

Núbia Cavalcanti dos Santos Sanharó PE
Poesias Selecionadas: meu país, vendaval de sentimentos e cicatrizes na alma

Patrícia Diniz Santos Natal RN (poetisa convidada)

Rachel dos Santos Dias – Campinas – SP
Poesias Selecionadas: coração traiçoeiro,apenas venha e um perfume raro

Regina Mercia Sene Soares – Novo Horizonte – SP
Poesias Selecionadas: beija-flor, andar e aquarela

Reginaldo Costa de Albuquerque Campo Grande MS (poeta convidado)

Rita Velosa Américo Brasiliense SP
Poesia Selecionada: brilhante

Roberto Fabrício – São Paulo – SP
Poesias Selecionadas: ser um ser, escolhas e a criatura e o evoluído

Roberto Márcio Pimenta Serra ES
Poesia Selecionada: fé

Roberto Pimentel – Vitória – ES
Poesias Selecionadas: adianta seu moço?, Maria favela e pão a cinco

Rozelene Furtado de Lima Teresópolis RJ
Poesias Selecionadas: é tudo q tenho e janela do tempo

Sandro Sansão da Silva Costa Miracatu SP
Poesia Selecionada: ao seu lado

Sérgio Pandolfo Belém PA (poeta convidado)

Thereza Salgado Lootens y Gil Volta Redonda RJ (poetisa convidada)

Viviane Schiller Balau – Porto Alegre – RS
Poesias Selecionadas: quando o amanhar chegar e toca-me amor

Walmir Vitor de Souza Volta Redonda RJ (poeta convidado)


Convite


ShareThis

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...