jeudi 28 juin 2012

O FANTASMA DA PENUNBRA

Por Gilberto Nogueira Oliveira


Nazaré, 26-11-1969
Todos que passavam, fugiam apavorados. A tensão e o suspense dominavam toda aquela zona inculta. As trevas do horror e da superstição, ali rondavam, dia e noite, incansavelmente. A noticia espalhava-se com a suavidade intranquila ou como a velocidade da luz.
                As mulheres gritavam:
                -Se eu fosse homem, isso já teria acabado, porque eu já teria enfrentado.
                Ninguém se atreve a transpor os limites do Diabo, exceto os que levam o Diabo no próprio corpo, que é o Diabo propriamente dito.
                Ninguém confiava em ninguém, por ordem do fantasma da penumbra. Para todos, cada um era o fantasma. Uns fugiam dos outros e todos fugiam de todos. Havia até os que fugiam de si mesmos.
                Pais fugiam de filhos, irmãos de irmãos, maridos de mulheres, com receio de serem destruídos pelo que não existe. Era mais fácil eles serem destruídos por coisas existentes naquele lugar como: a fome, a incultura, o auto racismo enfim, a miséria total.
                Nunca existiu o fantasma da penumbra. Ele é apenas um ilusão de óptica que tem todos os miseráveis na hora negra da vida, que é a vida inteira.
                A hora negra da vida é apenas uma vida, que para o miserável livrar-se dela, expulsa-la de seu corpo é preciso o gesto covarde da auto destruição ou suicídio. Este é o modo mais simples dos miseráveis expulsarem o espírito ou a alma de seu corpo, pois até o espírito é miserável.
                Para que o corpo continue em harmonia, primeiro é preciso alimentar a alma.

ACADEMIA DE LETRAS E UNIÃO ESTUDANIL LANÇAM II PRÊMIO JOVEM ESCRITOR


A Academia de Letras de Teófilo Otoni juntamente com a União Estudantil de Teófilo Otoni, lançam a segunda edição do Prêmio Literário Jovem Escritor, destinado aos alunos da educação básica e superior. O projeto tem o apoio cultural da Secretaria Municipal de Educação e Cultura.

Concursos literários

Concurso de frases alusivas à juventude
Público alvo:  alunos do 4º e 5º ano do ensino fundamental
Classificação: 1º, 2º e 3º lugares e menções honrosas
Premiação: Troféu Cultural Hilda Ottoni Porto Ramos (Dª Didinha)

Concurso de poemas alusivos à Juventude
Público alvo: alunos do 6º ao 9º ano do ensino fundamental
Classificação: 1º, 2º e 3º lugares e menções honrosas
Premiação: Troféu  Cultural Thereizinha Melo Urbano de Carvalho

Prêmio Jovem Escritor
Com temática livre   - destinado aos alunos do Ensino Médio
Áreas: Conto, crônica e poesia
Premiação: Troféu Cultural Fábio Pereira para os classificados:
1º, 2º e 3º lugares: Poesia;
1º, 2º e 3º lugares: Crônica;
1º, 2º e 3º lugares; Conto.

Prêmio Jovem Escritor
Com temática livre - destinado a todos os alunos matriculados em instituições de ensino superior sediadas no Município de T.Otoni.
Premiação: Troféu Cultural Fábio Pereira para os classificados:
1º, 2º e 3º lugares: Poesia;
1º, 2º e 3º lugares: Crônica;
1º, 2º e 3º lugares: Conto.

A premiação está prevista para o dia 11 de agosto: Dia Nacional do Estudante, em sessão especial conjunta da Academia de Letras e União Estudantil.

No  mês de outubro será lançada a II Antologia Jovem Escritor – com a publicação de todos os trabalhos premiados.

SARAU CATAVERSOS DA MOOCA


SÁBADO – 30 DE JUNHO – 15 HORAS



NO BAIRRO MAIS ROMÂNTICO DE SÃO PAULO

O SARAU MAIS CHARMOSO DA CIDADE



VENHA MOSTRAR A SUA POESIA

VENHA CANTAR A SUA MÚSICA

VENHA NOS ALEGRAR COM A SUA PRESENÇA



ABERTO A TODOS QUE QUEIRAM PARTICIPAR



LOCAL

NÚCLEO DE TERAPIAS FLOR DE LÓTUS

Rua Guaimbé, 48 – Mooca

Ônibus Mooca no Metrô Bresser

Descer no final – Percurso de 10 minutos



Antologia literária Internacional Vozes & Voci 2012


Antologia literária Internacional Vozes & Voci 2012


A A.C.I.M.A. Lança oficialmente a Antologia Vozes & Voci 2012, uma coleção de trabalhos literários (em um único volume bilíngue) que permite o encontro cultural internacional entre autores que escrevem em idioma italiano e português.


A importância da realização de uma obra como esta (Antologia bilíngue Italiano/ Português) está na arte do encontro através da literatura entre autores de diferentes culturas unidos pelo amor às letras, desta forma permitindo ao leitor o contato direto com uma seleção refinada de textos que abordam os mais variados temas.

A Antologia denominada “Vozes & Voci 2012” é a segunda etapa do projeto literário A.C.I.M.A. Vozes & Voci 2012. Projeto este iniciado com o concurso literário internacional Vozes & Voci 2012, o qual realizou-se de 15/03/2012 à 15/06/2012, e com sucesso concluiu-se com a premiação dos três primeiros textos classificados e 30 menções honrosas nas categorias ouro e prata.

Nota: Os autores premiados no concurso literário “Vozes & Voci 2012” (sócios efetivos A.C.I.M.A.) terão prioridade para se inscreverem na Antologia, todavia, os mesmos deverão efetivar suas adesões até o dia 30/06/2012.

A antologia bilíngue Vozes e Voci 2012 será realizada de forma cooperativa através do sistema de cotas por número de páginas contratadas, o valor de cada página no idioma original è de: Euro 60,00 (sessenta). O mínimo de páginas que podem ser contratadas são 3 (três), sendo que uma página è obrigatoriamente destinada à biografia do autor. A cota versada por página compreende: tradução português/Italiano ou Italiano/Português, edição, capa e ISBN do livro. Os textos devem ser enviados já revisados na língua original. Cada autor receberá 3 (três) exemplares da Antologia bilíngue, por cada página contratada.

15/06/2012 – Abertas as inscrições para a Antologia Vozes & Voci 2012!
15/07/2012 – Encerramento das inscrições para a Antologia Vozes & Voci 2012!

Nota – As inscrições poderão ser fechadas anteriormente à data prevista caso o limite de páginas disponíveis “200 páginas” seja atingido antes da data regulamentada no presente regulamento.


Regulamento

1 – A A.C.I.M.A, através da Edizioni Mandala realizará um volume bilíngue (formato 14,8 x 21 cm “fechado”), de aproximadamente 400 páginas com todos os textos inscritos traduzidos em italiano e português.

2 – Podem participar pessoas de qualquer nacionalidade, desde que sejam maiores de 18 anos, ou menores com permissão do responsável, os textos serão aceitos (prévia avaliação do Conselho Diretivo A.C.I.M.A.) em língua portuguesa ou italiana. Os trabalhos não precisam ser inéditos e a temática e o gênero são livres: contos, crônicas, poemas livres, poesias, reflexões, cartas, mini contos, etc …

3 – Os textos não deverão ter ilustrações ou gráficos e devem seguir as seguintes normas: Formato WORD/Fonte Times 12, espaço 1/5. Não serão aceitos textos que ofendam a liberdade de crença e religiões, ou textos de teor racista ou discriminatório. Os textos devem ser enviados à  associazionemandala@hotmail.com (especificar no objeto da mensagem – Antologia Vozes Vozes 2012, nome do autor e título do texto).

4 – Os textos devem ser de propriedade do autor, sendo esse o único responsável e imputável à possíveis indenizações por plágio, fraude ou violação de direitos autorais de terceiros. O autor deverá compilar, assinar e enviar por e-mail a ficha de adesão à Antologia Vozes & Voci 2012.

5 – O lançamento oficial da antologia Vozes & Voci è previsto para outubro/novembro de 2012 na Itália, o evento será organizado pela A.C.I.M.A. – Associazione Culturale Internacionale Mandala. O lançamento no Brasil será realizado em São Paulo, após o lançamento na Itália, em data e local a confirmar.

6 – Cada autor receberá 3 exemplares da antologia por cada página contratada. A edição será de 700 (setecentos exemplares), sendo que, 100 (cem exemplares) serão destinados à promoção cultural da literatura brasileira no exterior, doados à bibliotecas, instituições culturais e imprensa italiana.

7 – Os livros serão enviados pelo correio para os autores que não estiverem presentes na ocasião do lançamento oficial da antologia na Itália, os custos de frete para envio dos exemplares da Antologia são absolutamente por conta do autor que, previamente deverá fornecer o endereço para enviar os livros, especificar o tipo de remessa desejada e efetuar o pagamento do frete da remessa.

8 – Os direitos autorais dos textos publicados na Antologia “Vozes & Voci 2012” são de propriedade dos seus autores.

9 – A inscrição no presente concurso implica na aceitação plena deste regulamento e adesão como sócio ordinário A.C.I.M.A. A cota associativa A.C.I.M.A. 2012 è de Euro 5,00 (cinco), o autor que ainda não è sócio efetivo A.C.I.M.A. deverá compilar o formulário de adesão A.C.I.M.A. juntamente com o formulário de adesão Antologia Vozes & Voci 2012 e enviá-los devidamente compilados e assinados por e-mail. O não cumprimento desta cláusula implica na não participação à antologia Vozes & Voci 2012.

10 – No que se refere a temas não previstos neste regulamento, far-se-á uso do código civil italiano
e das leis italianas em vigência.

11 - Para enviar seu texto para aprovação e receber o orçamento com o cálculo do número de páginas que seu texto vai ter formatado conforme as características acima citadas (formato livro 14,8 x 21 cm) e receber os módulos necessários para a inscrição A.C.I.M.A/Antologia Vozes & Voci 2012, contate-nos através do endereço e-mail associazionemandala@hotmail.com
Conselho Diretivo A.C.I.M.A.


A.C.I.M.AAssociazione Culturale Internazionale Mandala.
Sede Legale – Via Stazione, 51 – Volpeglino – AL – Itàlia – Cap 15050

II° Concurso Nacional “ALACE VALORIZA A CULTURA


Fortaleza-CE, 24 de junho de 2012

Informamos que a Academia de Letras e Artes do Ceará (ALACE), tendo em vista incentivar a criação literária e promover a divulgação de trabalhos classificados, lançou o II° Concurso Nacional “ALACE VALORIZA A CULTURA”.
Para tanto, convidamos V. Sa., a se inscrever e ou a divulgar essa  atividade que deve ser encarada como oportuna, por todos nós que prestigiamos e zelamos pela literatura e as artes.

Esse Concurso inclui as categorias Prosa (crônica) e Versos (trovas), com inscrição prevista para o período: 09 de junho a 08 de setembro de 2012.

Para ler o Regulamento, clique no link:  http://www.academia-alace.com.br/intercambio.html#academias-4 

Para elucidação de dúvidas, utilizar o e-mail: concursoalacevalorizacultura@hotmail.com

Para ler as notícias atinentes ao Concurso, clique no link: http://www.academia-alace.com.br/noticias.html     e role a página até as manchetes relacionadas ao citado Concurso.

Cordiais saudações, Maria do Socorro Cavalcanti - Coordenadora do Concurso Vice-presidente da ALACE

Convocação do Paz e Poesia,Rede Catitu/ domingo, 01 de julho´Praça da Liberdade



FESTIVAL ANDANDO DE BEM COM A VIDA

O Projeto Paz e Poesia que se compõe de Marco Llobus, Cláudio Márcio e Clevane Pessoa e Rede Catitu (Cláudio Márcio) estarão promovendo a Ação de Chuva de Poesia em metáfora de livros embrulhados para presente e/ou embalados nos saquinhos de poesia do Pão e  Poesia de Diovani Mendonça (Contagem).

Local:  Praça da Liberdade-Belo Horizonte-MG,  domingo -01de julho,
Horário de chegada e encontro dos poetas:  a partir de  9:00h


Coleta de livros e sua consequente distribuição: Paz e Poesia /Catitu responsavel por esta atividade: Marco Llobus

  - Obs.: Essa ação deverá durar entre 1h30 a 2h30
  - Distribuição de livros de poesias
  - Participação de vários poetas da capital mineira."
  - Se for do seu interesse divulgar sua poesia leve livros para doar.

Os poetas devem ir de camisetas brancas, ou bandanas brancas-no máximo na cor azul claro- ou de branco, ou levar bandeiras brancas: faremos nosso ritual de cada poeta escrever sobre a Paz na camiseta do outro.Ou bandana, ou bandeirola.

Se puderem, levem canetinhas de escrever com tinta de tecido para que não faltem poetas com poemas em suas camisas!

Um abraço e até lá!
Clevane Pessoa - hana.haruko2@gmail.com 

Coordenadora-Divulgação Paz e Poesia

Crônica da Urda


Assunción nas garras do Condor



Publicado em 24/06/2012 por Urda Alice Klueger*

Lembro perfeitamente daquele dia em que Fátima Bernardes olhou soturnamente para a câmara e disse, na sua melhor voz de velório: “Hoje faz quatro meses que começou o escândalo do mensalão!” Penso que em seguida ela deve ter tido um orgasmo, depois daqueles quatro meses conseguindo levar o povo de cabresto, quase todo o país de olhos, narizes e emoções concentrados em Brasília e no Jornal Nacional, sem a menor chance de conseguir olhar para nada que se passasse um pouco além das nossas fronteiras.

Este é um dos grandes males de nosostros, brasileños: para a esmagadora maioria da nossa população, o mundo começa e acaba em Brasília, e o que acontecer além de Brasília não existe, o que quer dizer que coisas assim também não existam em outros países – vi um livro  didático do Canadá que dava vontade de chorar: as crianças das escolas canadenses descobrem que há o Canadá – ao redor existem animais selvagens e alguns poucos homens ”selvagens” – portanto, para elas, nosostros sequer existimos.

Portanto, lá no começo do milênio ficamos quatro meses tão fascinados pelo escândalo do mensalão que sequer nos demos conta do que ele queria esconder: no nosso vizinho tão próximo, encostadinho, o Paraguai, naqueles quatro meses foram aprovadas leis que permitiam a instalação de uma base estadunidense naquele país, que concordavam que os soldados estadunidenses podiam roubar, matar, estuprar, torturar, em território paraguaio, sem sofrer sanções – e naqueles quatro meses a tal base foi devidamente instalada em Mariscal Estigarribia, norte do Paraguai - pertinho pertinho do Brasil. Tem lá um aeroporto IMENSO (4.000 m de pista – 3,85 m de espessura, em concreto), capaz de receber todo o tipo de aeronave e eu fui lá vi tudo isso com estes olhos que a terra há de comer, e meu amigo que estava junto até tirou fotos de tudo!

Portanto, a qualquer momento qualquer aeronave pode subir, lá, e encher de bombas lugares  como São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília ou Porto Alegre, sem contar que fica facilzinho facilzinho bombardear, também, lugares como La Paz, Caracas ou Buenos Aires.

E nós, aqui, bobos, a gemer de raiva orquestrados pela voz melíflua e fúnebre de Fátima Bernandes, sem dar a mínima para o que acontecia do lado de lá da fronteira. Alguém importante deve ter dado os parabéns à Fátima Bernardes, elogiado sua atuação ao fazer um país inteiro ficar surdo e mudo para o mundo por conta do fascínio dela, enquanto se armava a grande arapuca para a nossa área!

(Em tempo: acabo de consultar São Google, e lá tem de tudo sobre a tal base e o aeroporto – embora também tenha gente lá dizendo que é tudo mentira. Mas que vi, vi, e, inclusive, junto com outros passageiros de um ônibus, fui bastante humilhada pelos tais soldados estadunidenses numa estrada ao norte do Paraguai, ali por perto.)

Então, agora, andava me coçando: o que é que estava acontecendo, DE VERDADE, por detrás  do caso Cachoeira, que há meses mantém, de novo, os brasileiros de cabresto, a olhar para Brasília? Algo havia que ter, e coisa séria – cheguei a comentar tal coisa com algumas pessoas. Procurava ver, mas não clareava – mas para o público do Jornal Nacional estar tão fascinado pelo Cachoeira que acho que já nem se importa mais com futebol, coisa grossa estava à vista, mas eu ainda não conseguia enxergar.

Ontem, então, a coisa ficou clara, claríssima: num sórdido golpe de estado que eu assisti passo a passo via Telesur (facilzinho de pegar via Internet: clicar señal en vivo), o presidente Lugo, do Paraguai, foi deposto pelo Congresso daquele país, e um títere foi colocado no seu lugar. Lugo acatou, saiu – não quis ver sangue inocente derramado nas praças de Assunción, aquela cidade tão linda e tão querida, que é um bálsamo para o meu coração e um tesouro na minha vida , impedindo, assim, o massacre de milhares de pessoas que já lá estavam para defender a legalidade da democracia e que já estavam levando bala de borracha e gás lacrimogêneo.

O Condor volta a voar nas Américas. Faz três anos devorou Honduras; agora, foi a vez do Paraguai – amanhã ou depois será a nossa vez.

Se você ainda não sabe o que é a Operação Condor, sugiro que se informe, pois muito sangue e muita lágrima já correu aqui na nossa Terra de Santa Cruz e em outros lugares por causa dela, e parece que tudo se repete.

Com São Google, hoje, não há como se manter ignorante de coisas assim, das quais depende o nosso futuro. E quando o Jornal Nacional começar a falar demais no mesmo assunto, ligue as antenas: alguma maldade MUUUUITO maior está para acontecer.

Aqui, choro, como chorei tanto ontem, pelo nosso irmão Paraguai que está tão dentro do meu coração. Assunción, a linda e a doce, onde estão as flores das árvores pejadas de História das tuas praças? Ainda haverá primavera para ti, minha querida Assunción, ou só te restará ser o ninho podre daquele Condor de voos baixos e rasantes, ao contrário dos livres voos dos condores das altas montanhas?

Ah! Assunción, minha querida, fico aqui torcendo pela tua primavera. Ao se despedir, ontem, Lugo disse que o povo era forte, forte, forte... Quem sabe possa voltar a primavera? Por enquanto, é tempo de chorar, e choro.

                                   Blumenau, 23 de Junho de 2012.

                                   Urda Alice Klueger
                                   Escritora, historiadora e doutoranda em Geografia na UFPR.

CONVITE PARA BIENAL DO LIVRO DE SÃO PAULO


ShareThis

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...