samedi 17 novembre 2012

SALVAÇÃO


EMANUEL MEDEIROS VIEIRA


“O tempo é a espera de Deus que mendiga nosso amor”
           (Simone Weil)


“O tempo é uma nave sem governo, umas vezes avança, outras baloiça-se nas ondas oleosas.
O tempo é uma perpetuidade cansada; o chão que pisamos é feito de infinidade, o sol despenha-se do alto para que o recebamos, e não para medir a noite e o dia.
Cada livro é uma peregrinação”.
         (Agustina Bessa  Luís)
Salvar o tempo do tempo: é preciso.
Toda matéria vem da memória.
Todo tempo é derradeiro.
Estoicos – não desistimos.
Tudo termina em morte.
Exorcizamos a finitude  através do que criamos?
Salvamos o tempo vivido.

ShareThis

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...