samedi 28 juillet 2012

CHUVA FINA NÃO-BOA


Ai, que triste chuva fina,
sem o vento que a vida, empina,
vem dos frios ares do sul,
ao sudeste de nossa esquina,
cai, em vão, de’um céu não-azul,
em quem se vai,
assim tão menina.

Ai, chuva fina. É garoa,
que descansa no ar, bem à-toa,
como véu de gotículas, que voa
na manhã que seria verão.
Que chuva fina não-boa,
celebriza o frio a São Paulo,
e tira o sol da Gamboa.


Nota do autor.
“Um dia nos reencontraremos, meu doce Anjo Lilás.”


Por Roberto Armorizzi 
https://www.clubedeautores.com.br/book/120710--Meu_Anjo_Lilas

ShareThis

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...