lundi 2 avril 2012

Luiz Lyrio

Por Clevane Pessoa

O saudoso escritor e poeta mineiro, Luiz Lyrio, Professor de História até aposentar-se, quando partiu , em 08/08/2009, deixou livros, numerosos artigos e artigos na Internet, participou da antologia  Nós da poesia, do Instituto Imersão latina, IMEL, com direito a caricatura, em trabalho do desenhista e poeta Bruno Grosso ,será homenageado neste ano , postumamente, em várias oportunidade:> o aBrace (Brasil/Uruguai) que ele representava, acaba de lançar seu livro A Guerra do Fim do Mundo, a Câmara Municipal, pelo Projeto Rua Viva, vai dar seu nome a um logradouro, em 09 de abril e a antologia especial do IMEL-para ser lançada na Rio +, vai manter a tradição de tê-lo em suas páginas.
Militante estudantil, escreveu um livro que já está se tornando "Cult", Nos Idos de 68, autobiográfico, narra as peripécias da época da Ditadura e de sua prisão.
Também fundou o tablóide Estaço e depois, Estalo a Revista.
Perto de falecer, chegou a publicar , em Aracaju, Estalo em forma de jornal.

Luiz Lyrio era acadêmico correspondente da Academia de Letras de Teófilo Otoni(MG)  e e cachoeiro do Itapemirim(ES)

Luiz Lyrio (Luiz Paulo Lyrio de Araújo) era um poeta vibrante e enfático, embora escrevesse mais em prosa. iara Abreu ilustrou dois de seus poemas para o Projeto Aspectos Urbanos. Ele chegou a visitar uma das mostras da artista, na Biblioteca Estadual Infanto Juvenil, onde posou, muito satisfeito, ao lado de um de seus poemas.Abaixo, um belo exemplo.

Grande companheiro de luta cultural, militamos na revista Estalo e apresentei, com ele, shows de leitura dramática de seus contos e crônicas , no Restaurante Cozinha de Minas-na casa da Av.Contorno- em especial, dos livros Marcas de Batom (capa de Allez Pessoa, edição do autor)  e Abdução, neste fazia  um retrato muito real da situação do professor brasileiro, dos rumos da Educação, das relações entre professores e alunos.Nos seus livos, revivenciava seu cotidiano .Prefaciei a ambos e fui revisora de quase tudo que escreveu..

Quando ,no Bar Matriz (edif JK), estava conosco em show da banda Zero-um revival dos Anos 80- , era a única e animada cabeça branca a assistir o show.Passavam jovens e o chamavam.Perguntei a um se ele fora um professor bravo, o rapaz encheu-o de elogios e ele soltava sua risada inconfundível.Olhei-o e tinha os olhos marejados...Nesses seus dois seus livos, revivenciava seu cotidiano .Prefaciei a ambos.

                                            Clevane Pessoa de Araújo 
                                                   Belo Horizonte,MG

><*><
UNIVERSO EM DESTEMPERO

A terra, contrariada e furiosa, treme.
O vento, que assobiava, agora geme.
Eu, nessas horas, finjo que não ligo,
enquanto as pessoas buscam abrigo.

E cada um reage de modo variado:
Enquanto um, covarde, foge apavorado,
e outro, inutilmente, só esconde a cara;
a coragem, na Terra, se torna coisa rara.
O ar, vítima de asfixia, fica carregado
e o velho sol se esconde atemorizado.

Ninguém a enfrenta
e o clima esquenta.
Nuvens acinzentadas
e faíscas eletrificadas
tomam conta do céu.
Pássaros voam ao léu.

O universo todo, também a ela devotado,
cheio de raiva, transpira em bicas, revoltado.
O planeta azul fica roxo e, solidário a ela,
sem titubear, toma partido na querela.

E, então, expelidos do seu interior mais profundo, 
e saindo por todos os poros vulcânicos do mundo,
devastadores, correm incandescentes rios de lava,
quando minha e/terna e linda namorada fica brava.
Luiz Lyrio
Menção Honrosa no VI Concurso Newton Braga de Poemas

Fonte:


http://luizlyr.blogspot.com

ShareThis

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...