samedi 3 mars 2012

O BÊBADO E O DONO DO BAR

Por Gilberto Nogueira de Oliveira


Nazaré-Ba, 25-12-2010



O dono do bar está cansado

E quer fechar o bar.

Mas, eis que aparece

Mais um bêbado no bar.

O dono do bar está estressado,

Mas o bêbado e a mulher do bêbado

Querem beber o bar.

Agora, o dono do bar

Quer beber a mulher do bêbado.

Também a mulher do bêbado

Quer beber o dono do bar,

Para dar tempo

Do bêbado beber o bar,

Sem que o bêbado pague

A bebida do dono do bar.

Mas o dono do bar, na sua esperteza

Quer beber a mulher

E cobrar a bebida do bêbado.

Por isso, o dono do bar

Dá bebida á mulher do bêbado,

Para ver se consegue

Beber a mulher do bêbado,

E cobrar a sua bebida

Bebendo sua mulher.

Mas a mulher do bêbado

Também quer beber,

Além de querer beber

Também o dono do bar.

Porem o dono do bar

Que se achava com sono,

Expulsa o bêbado do bar

E bebe a mulher do bêbado,

Que dorme na porta do bar,                                                              

Ouvindo os gemidos da mulher

Que já se encontra bêbada,

Bebida pelo dono do bar.

Logo depois

O bêbado foi para o lixo,

E pegou uma garrafa de cachaça,

Daquelas bem ordinárias.

Mas a garrafa estava vazia.

Tentou espremer a garrafa,

Como se quisesse aproveitar

O seu ultimo pingo mas,

Para a desgraça do bêbado

O álcool é volátil

Então, ele volta para o bar

E bate três vezes na porta.

Não houve resposta.

Parou para escutar,

Mas sua mulher

Já havia sido bebida.

De repente a porta se abriu,

E sua mulher saiu bêbada,

Pois havia sido bebida

E empurrada pelo dono do bar.

Aí o bêbado pediu uma bebida,

Mas o dono do bar

Já havia bebido a mulher,

E agora devolvia sua mulher bêbada,

A seu antigo proprietário, o bêbado.

ShareThis

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...