jeudi 9 février 2012

A Terra parou outra VEZ!


Outra vez a Terra parou

Não aprenderam a lição

O horror pairou

Não é mole não!



Policiais revoltados

O povo indignado

A violência campeia

E o arrastão virou lei.



Ninguém é de ninguém

Não fica uma loja inteira...

Federais vêm enganar

A PM parou mesmo

Não sei como vai terminar.



Todos continuam no CAB

O povo reza para que a greve acabe

de qualquer maneira

Mas os poderosos de plantão

Batem a mão, dizem não!







O desgoverno toma conta...

Helicópteros, bombas e explosão

A greve continua

Ninguém se atreve sair na rua.



Uns loucos pensam no carnaval

Outros bebem na micareta

Como se o mundo fosse terminar

Ainda acham isso porreta.





Restos do último vendaval

Ainda marcam o pessoal

Mas o certo mesmo que nessa Terra parada

A gente tem muita culpa.



O descaso é geral

Na hora da eleição votamos igual

Levamos tapas no lombo

Ainda achamos  tudo sensacional.







Marcelo de Oliveira Souza

Escritor Filiado À Ube – Cappaz - ACLAC -Poetas del Mundo




www.poesiassemfronteiras.no.comunidades.net   -  Concurso Anual de Poesias

ShareThis

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...