samedi 3 décembre 2011

Lata de Conserva, de Jacqueline Aisenman

Lata de Conserva, de Jacqueline Aisenman  recebeu nota e excelente crítica do crítico literário Ralph Peter no jornal Empresas & Negócios de São Paulo e no site Pia Fraus, da escritora e cineasta Susana Martins.


Debates Culturais

Uma nota de Alessandro Lyra Braga:



Aviso aos meus amigos que hoje, dia 03 de dezembro, o programa Debates Culturais terá, além de mim, Alessandro Lyra Braga, as presenças da psicóloga, Ana Patrícia Lima de Almeidado ufólogo, historiador e escritor, Sérgio Russo; do jornalista e editor-chefe da revista Consciencia.netGustavo Barreto; e, do ativista social e presidente do Conselho Comunitário de Segurança da Ilha do Governador, Antônio Pinheiro de Carvalho.
Conversaremos sobre as novas iniciativas da Nasa em busca de vida em Marte e sobre as fortes evidências materiais, até mesmo arqueológicas, de viagens no tempo. Conversaremos também sobre o comportamento individual das pessoas, questionando de somos todos normais ou não. Falaremos também sobre a situação política do país, perguntando: o Brasil tem solução?
O programa Debates Culturais é transmitido pela Rádio Livre AM 1440 do Rio de Janeiro, todos os sábados, a partir das 14:00hs. Quem desejar participar por telefone com perguntas e/ou comentários, pode fazê-lo pelo telefone 2233-8822. Quem não puder ouvir nosso programa ao vivo, poderá ouvi-lo na íntegra, quando desejar, em nossa revista eletrônica http://www.debatesculturais.com.br, acessando, na barra azul de botões, a seção “Áudio dos Programas”.
O programa Debates Culturais conta com o patrocínio do Banco Bradesco e da ABOM.
Acompanhem nosso Twitterhttp://twitter.com/debatescult!
A todos os meus amigos, um bom final de semana e espero que gostem do programa e dos artigos da revista!


SUPLEMENTO LITERÁRIO A ILHA

Revista do Grupo Literário A ILHA
Edição 119 - Dezembro/2011




Lançamento do Inquietudes de Horas e Flores, em Teresina

Lançamento e leitura/declamação de poemas do livro de poesias "inquietudes de horas e flores", dia 3/12 (sábado), às 20hs, no Canteiro de Obras (próximo à antiga Praça do Fripisa), Teresina - Piauí.





MARCOS FREITAS: COMO ÁGUA PELA TERRA

(Prefácio do livro Inquietudes de Horas e Flores, de Marcos Freitas, a ser lançado na 21ª edição do Sarau Videoliteromusical Poemação)

O que mais impacta na poesia de Marcos Freitas é a harmonia e sensibilidade com as quais entrelaça assuntos cotidianos com paixões, mantendo o tom de inocência e humor, e conseguindo ser leve e profundo ao mesmo tempo. Acaso, porque a água é o elemento com que o poeta trabalha - seus conhecimentos sobre Hidrologia são bem testemunhados na área científica e profissional -, assim como a água o poeta se desliza com elegância e força pela vida e relacionamentos, por entre os vales da tristeza e as alegrias infantis, entre o fogo do erotismo e as normas da sociedade. Há também um olhar crítico, como no poema pseudo-irônico Alfabetização, sobre o sistema educativo: alfabetizou-se pelo MOBRAL/teve assistência do Projeto Rondon.... Apesar dos acidentes do caminho, como a água sua escrita é certeira, reflexo desse movimento interior, calmo e compensado, de equilibrista.

Como em muitas das vanguardas poéticas, consta nele a preocupação sobre a forma como continente insuficiente. O poeta é consciente das limitações da palavra e de suas batalhas de fronteira com o silêncio: pudesse eu compreender/o poder da palavra,/da fala,/mesmo quando esta/ao fim se cala.

Igualmente encontramos referências a outras leituras e autores em forma de intertextualidades, como no caso de Calderón de la Barca: uns dizem que os sonhos devem ser vividos/outros que eles devem ser divididos/já outro que sonhos sonhos são. A filosofia combina bem com a dúvida criativa: quase nunca/quis saber bem/como de fato você é...quase nunca/sei o que você é./quase nunca/sei o que nós somos.

Há em muitos momentos referências à infância, sem cair na brandura excessiva, renovando as visões, a linguagem, as lembranças. Tem os olhos de um menino sábio, quando se vê no foto taboca, quando come cocada (quebra-queixo), quando o cheiro do coco queimado traz memórias, quando brinca de imaginar lugares míticos em paisagens reais (Sete Cidades).

A magia coabita sem contradições. Vai pelo urbano e pelo mato, pelo interior e pela modernidade, sem trocar de sapato. E não precisa, porque suas palavras se adaptam ao contexto com originalidade. São às vezes meditações sobre a realidade, sem pretender mudá-la, outras vezes, são observações detidas no tempo, procurando o eterno atemporal que reside nos objetos e nas cenas, e até são brincadeiras verbais com duplo sentido.

Enfim, ler Marcos Freitas é entrar na reflexão sobre a realidade mais próxima, de viagem para dentro, e é estar na realidade com consciência de observador atento, sabendo que através dos olhos, como da palavra, estamos mostrando nosso coração.

Alicia Silvestre
Poeta, professora universitária e tradutora.

Lo que el poeta siente

(Posfácio do livro Inquietudes de Horas e Flores, de Marcos Freitas, a ser lançado na 21ª edição do Sarau Videoliteromusical Poemação)

¿Será que eso solamente le importa a quien escribe? ¿Será que nadie acude a la percepción poética del autor? ¿A sus versos inflamados, pasionales, libres?
Me preguntaba esto mientras leía la versión castellana de los poemas de Marcos Freitas, quien presenta un trabajo de alta jerarquía en versos simples y graves.
Es precisamente él mismo, quien se cuestiona: “casi nunca/sé lo que eres./casi nunca/sé lo que somos”, abriendo paso a una perceptible duda existencial, que además se nutre también de su propia juventud ansiosa y cuestionadora: “Entender de la palabra apenas una faz secreta…hasta cuando al fin calla” Es el secreto a voces que el poeta intenta revelar, muchas veces maldiciendo su suerte, pero tratando siempre de golpear donde más duele y de alguna forma llegar a alguien. Porque sin ese alguien no existe la posibilidad de que la poesía exista. Generalmente nos cuestionan a los poetas la oscuridad de nuestros textos y sobre esto se ha dicho tanto y con tanta frecuencia, que es casi redundante aclarar que la palabra poética nace en un sitio diferente, no se puede leer como una carta. La palabra poética se escurre entre los sueños, al decir del poeta: “unos dicen que los sueños deben ser vividos/otros que deben ser divididos/otro que los sueños, sueños son” –en versos de Calderón de la Barca- ¿Qué es la vida? Un frenesí. ¿Qué es la vida? Una ilusión, una sombra, una ficción, y el mayor bien es pequeño…

Sin embargo la concepción de Marcos sobre el poeta se sintetiza en una definición bien elocuente, cuando dice: “El poeta es un cretino/que ama sin destino”. Si vamos a la definición etimológica de Wikipedia, por ejemplo, un cretino es una persona de poca inteligencia o estúpida. ¿Podemos creer realmente que Freitas se considera a sí mismo y a sus congéneres, cretinos y por otra parte, que aman sin destino? Podría ser si se lee por ejemplo el poema Cuadro, en que el poeta quisiera describir a una mujer en colores, poniendo en lugar de sus senos trazos rápidos y que además adoraría borrar todo ese cuadro con un chorro de tinta. Pero sin embargo en su juego poético normaliza su verbo dejándonos saber que: “tu ausencia/ gran vacío/apenas/ramas de árboles/se balancean/frente a mi ventana”.

De todo ese valeroso enfrentamiento consigo mismo, con sus moléculas cerebrales y con sus células sensitivas, descubrimos un ser que sabe que la vida fluye, que el tiempo pasa, que desconoce quién los va a medir o a apagar (terminar), que desconoce además si va a salir ileso del batir del corazón de su amada y que intenta reciclarse a tiempo, usando sus poemas: “mis versos: cartones sucios de envoltorios viejos/mis rimas: latas de cervezas aplastadas con los pies.”

En definitiva son Inquietudes de horas y flores en tinta de un poeta joven, que desde un cerrado de concreto, respirando un clima árido, pinta con sangre los precipicios de sus actos y sabe muy bien el sabor de sus momentos, mientras roe ruidosamente sus líneas inéditas.

Roberto Bianchi, Uruguay.

CONCURSO “poeta, MOSTRA TUA ARTE”

Autor: COMENDADOR FABIO RAMOS


APOIO CULTURAL:



ABLA – ACADEMIA BOITUVENSE DE LETRAS E ARTES


 

Esse projeto tem por objetivo destacar a importância da vivência arte em qualquer esfera, da mais simples a mais sofisticada, uniremos todas as habilidades Poéticas a fim de divulgar, enaltecer, compartilhar a arte de todos, com a participação de artistas de todo o BRASIL.


CARACTERÍSTICAS DO PROJETO


O roteiro editorial do PROJETO terá como base CONCURSO VIA WEB SITE  e  DIVULGAÇÃO VIA WEB SITE nacional, uma parceria do COMENDADOR FABIO RAMOS, e o GRUPO CHAPECÓ.

O BLOG CULTURA  www.grupochapeco.com/cultura que é editado diariamente pelo Comendador FABIO RAMOS, será a fonte de divulgação, tornando este uma ferramenta em prol de artistas BRASILEIROS.

O artista que obtiver o maior número de ACESSOS, e RECADOS deixados em seu POST, RECEBERÁ 10 VOTOS,  além dos VOTOS dos 10 JURADOS CONVIDADOS,  todos artistas de outra área.


PREMIAÇÃO


Os 5 primeiros colocados receberão TROFÉU, mais Certificado de Participação.

Mais divulgação via WEB MAIL, para mais de 23 milhões de pessoas em todo o mundo, trabalho este, todo feito pelo COMENDADOR FABIO RAMOS.

A entrega dos PRÊMIOS, será em Evento  Artístico (sem local escolhido ainda , provavelmente um HOTEL FAZENDA em SC), com um grande evento para Artistas de Diversas Áreas, Exposições, Saraus, e encontro de artistas.



REGULAMENTO

1 - Os artistas deverão enviar: 

Uma foto de rosto, a POESIA em Word  e  breve biografia, para que sejam editados e postos on-line.

Inscrições sem essas condições serão descartadas.


Encaminhar o material para o e-mail/MSN  comendadorfabioramos@hotmail.com



COM ASSUNTO: POESIA PARA CONCURSO  “poeta, MOSTRA TUA ARTE”



2 -  O valor de investimento ZERO, pois se trata de um projeto de INCENTIVO A POESIA, e DIVULGAÇÃO EM MASSA e seu único objetivo é enaltecer artistas.

3 -  Cada Artista poderá participar uma única vez da divulgação ON LINE e somente com poesia de autoria própria.

4 - A participação está aberta para artistas de todo Brasil, maiores de idade (acima de 18 anos). Menores de idade poderão participar com autorização, por escrito, dos pais, lembrando que o artista inscrito, por si só autoriza o USO DE IMAGEM e DA OBRA para exposição no site.

5 - Trabalhos com conteúdo depreciativo ou pornográfico serão automaticamente desprezados.

6 - Caso haja plágio, cópia ou trabalho que se pareça com de outro autor e que não seja identificado, e caso seja publicado, todas as responsabilidades legais serão única e exclusivamente do autor do trabalho, isentando assim o autor do projeto;


As adesões, comunicação e esclarecimentos serão feitos através do email do autor do PROJETO : 


COMENDADOR FABIO RAMOS    comendadorfabioramos@hotmail.com



O participante receberá FICHA DE ADESÃO COM CONTRATO DE RESPONSABILIDADE, contendo todas as informações e compromissos que serão assumidos entre as partes.




SERVIÇOS INCLUSOS


Receptação e edição da página na WEB SITE

Divulgação em massa via news latters, entre outros meios de comunicação


LANÇAMENTO


O projeto de divulgação terá inicio no dia 01/12/2011, e serão postados conforme recebimento de material, com limite de postagem até o dia 30/03/2012, quando serão fechadas as postagens, e apurados os votos.


O RESULTADO DO CONCURSO SERÁ NO DIA 07/04/2012
E NA DATA SERÁ PROPOSTO AOS ARTISTAS PARTICIPANTES A "ANTOLOGIA POÉTICA   POETA MOSTRA TUA ARTE"


E o evento de entrega dos prêmios será ainda marcado data.

ShareThis

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...