mercredi 30 novembre 2011

Lançamento: La Bandida de Paul Law

O escritor Paul Law convida você para o lançamento do seu livro La Bandida, publicado pela Mutuus Editora. O evento acontecerá no dia 10 de dezembro, às 10:00h na livraira Nobel de Mogi Guaçu. A livraria está localizada na Rua, Chico De Paula, 289, 13840-001 Mogi-Guaçu/SP.

Na oportunidade estarão presentes escritores convidados e acontecerá sorteio de livros.


AUTORA: MARIANA BRASIL

Foto e entrevista tem como fonte a revista CIGA BRASIL (http://www.cigabrasil.ch/)  e autora das mesmas é a jornalista Irene Zwetsch.


“Entre as Fronteiras” desvenda os caminhos da prostituição

Ficção e realidade são universos que se cruzam e por vezes se confundem. Ao lançar seu livro “Entre as Fronteiras”, Mariana Brasil traz à tona a história real sobre a prostituição, que inspirou a última obra de Paulo Coelho, “Onze Minutos”. Embora baseados nos mesmos relatos, os dois manuscritos guardam uma diferença fundamental: Mariana viveu na pele as situações que descreve e, segundo ela, não foi nenhum “Conto de Fadas”.
A musa inspiradora de Paulo Coelho nasceu no interior de São Paulo e aos 17 anos conseguiu realizar o sonho de ir para a cidade grande. Sonia, nome verdadeiro de Mariana Brasil, tem hoje 37 anos, mora na Itália e trabalha na empresa do ex-marido. Sua vida se divide entre a casa e o trabalho e em nada lembra as noites turbulentas da época em que trabalhou na noite.
O início de sua trajetória, segundo Mariana, “foi igual a tantas outras... uma moça que vem do interior para a grande São Paulo, se apaixona, fica grávida, percebe que o mundo não é tão cor-de-rosa como sonhara”. Da primeira desilusão para a entrada na prostituição foi um passo. Na conversa com as colegas de rua, alguém lhe falou da Europa e de como as mulheres brasileiras faziam sucesso por aqui. Mariana resolveu tentar a sorte. Conheceu um italiano, casou e partiu com ele para a Itália, realizando dois sonhos: o casamento e a vinda para a Europa de forma legal. Mesmo depois de casada, Mariana continuou trabalhando por alguns anos como prostituta, com a tolerância do marido.

Um paraíso chamado Suíça

Em 1993 Mariana pisou pela primeira vez em solo suíço. “As amigas me falavam de locais de trabalho, até o dia em que obtive um endereço e tudo começou”, relata. A necessidade financeira impulsionou sua decisão de continuar na prostituição e tentar novos horizontes. No vaivém entre a Suíça, onde trabalhava de segunda a sexta em diversas cidades, mas principalmente na Langstrasse, em Zurique, e a Itália, onde estava seu filho, passaram-se três anos. Enquanto trabalhava, Mariana mantinha uma baby-sitter que se ocupava do menino, hoje com 17 anos.
As dificuldades do percurso são muitas e diversas, afirma Mariana, “dependendo sempre do nível do local de trabalho”. O pior para ela, no entanto, foi a clandestinidade. Era desgastante trabalhar na Suíça ilegalmente e ser mandada de volta para a Itália sempre que a Polícia a descobria.
No meio da prostituição, segundo Mariana, existe muita concorrência, mas também foi ali que ela conheceu “pessoas maravilhosas, cuja amizade preservo como um tesouro até hoje”. Falando com conhecimento de causa, a autora explica que “no ambiente da prostituição todos desempenham o seu personagem”. Os bastidores dessa realidade estão descritos no livro “Entre as Fronteiras”.

O preço da prostituição é a alma

Mesmo ganhando muito dinheiro com a prostituição, Mariana garante que o preço que se paga é também muito alto. “Tudo custa caro e, mais do que isso, a prostituição deixa uma cicatriz na alma”, afirma a autora. E foi na busca da paz interior que ela decidiu deixar as ruas. “Minha mudança de vida foi uma conseqüência do meu amadurecimento, a evolução natural de um ser humano que luta para manter o equilíbrio, mas não bastou.”
Escrever o diário foi uma das formas que Mariana encontrou para externar seus sentimentos, “tirar de dentro o que me fazia tanto mal”. Dessa coletânea de registros nasceu a idéia de fazer o livro “Entre as Fronteiras”, concretizado em 1997. Com o manuscrito pronto, Mariana saiu à procura de uma forma de publicá-lo.
É nesse ponto da história, já em 1999, que surge Paulo Coelho. “Quando soube através de uma revista que ele participaria do Festival de Literatura de Mantova (Itália), fui até lá, com a intenção de pedir sua ajuda e principalmente sua opinião sobre meu trabalho”, conta. Para chamar a atenção do autor, Mariana fez um cartaz com os dizeres: “Realize meu sonho. Fale comigo um minuto, por favor”. O encontro não foi possível, mas ela conseguiu deixar o manuscrito no quarto de Coelho.
A primeira resposta que obteve, diretamente da editora de Paulo Coelho no Brasil, foi desanimadora: não era possível publicar o livro. Meses depois, foi o próprio autor de “Onze Minutos” que fez contato, dizendo que adorou a história e propondo um encontro, durante sua passagem por Zurique. Os dois se encontraram e Coelho pediu que ela o levasse à rua onde ambientara parte do livro. Nesse dia surgiu a gênese do livro que Coelho lançou, meses depois. O encontro dos dois rendeu também muita popularidade ao autor no meio da prostituição.

O sonho se realiza

Quando recebeu o recém-publicado “Onze Minutos”, Mariana reconheceu na história trechos de suas anotações. Era o impulso que faltava para uma nova tentativa de publicação do seu livro, desta vez com sucesso. Mariana está convencida de que “nada acontece por acaso. Meu encontro com Paulo foi muito bom para ambos. Assim nasceram dois livros, dois trabalhos sobre um assunto tão polêmico como a prostituição”.
Para quem sustenta que a autora embarcou no sucesso do Mago para lançar seu livro, Mariana responde que “Entre as Fronteiras” nasceu muito antes de “Onze Minutos”. “O fato de Paulo Coelho ter-me oferecido o prefácio do meu livro certamente abriu muitas portas e está fazendo com que minha mensagem de ‘alerta’ chegue a um número muito maior de pessoas e em breve também no cinema”, complementa. A autora afirma que seu livro “não nasceu para terminar numa gaveta, onde ficou por tanto tempo e não me incomodava”.
Sem críticas diretas ao autor de “Onze Minutos”, Mariana faz questão de enfatizar que as duas obras são trabalhos distintos, escritos sob pontos de vista diferentes. “Entre as Fronteiras”, segundo a autora, “fala de dentro, não a minha biografia, e sim um misto de ficção e realidade, baseado em fatos reais”. O objetivo de Mariana ao publicar a sua versão da história é servir de alerta para as meninas que pensam em entrar para a prostituição. “A vida é uma dádiva belíssima de Deus para com os homens, não é justo desperdiçá-la. Quem profana o corpo, violenta a alma”, assegura.
(Irene Zwetsch) - CIGA-Informando 26, Fevereiro 2004


Mariana vai estar autografando os seus livros O Manuscrito de Sônia e Borboletas de Aço amanhã, primeiro de dezembro, na Avenue du Mail no. 2, 7o. andar - 1205 Plainpalais Genève - ao lado do Moulin Rouge. Na ocasião será servido coquetel.


Os livros de Marianna Brasil você encontra na Livraria Varal do Brasil, de Genebra http://www.livrariavaral.com/)

AUTORA: JACQUELINE AISENMAN

Jacqueline Aisenman nasceu Soares Bulos, filha de Richard e Terezinha Marta, em Laguna (SC) em 1961. Casou-se com o também lagunense Paulo Roberto Aisenman. Tem dois filhos: Sabrina Yarah e Lázaro Daniel. Escrever foi sempre sua maneira de viver bem mais do que uma profissão.
Foi redatora e revisora de diversos jornais em Santa Catarina, diretora do Departamento de Cultura e dos Museus de Laguna (Museu Anita Garibaldi e Casa de Anita). É membro do Grupo de Escritores Lagunenses Carrossel das Letras, da Rede Brasileira de Escritoras (REBRA), União Brasileira de Escritores, Membro Correspondente da Academia de Letras de Teófilo Otoni (MG) e da Sociedade Poetas del Mundo (Europa), Embaixadora Universal da Paz pelo Cercle Universel des Ambassadeurs de la Paix – Genève – CH. Foi recentemente acolhida como Membro da ARTPOP de Cabo Frio, Rio de Janeiro e é a nova Conselheira Internacional na Associação LITERARTE. Estabelecida em Genebra, Suíça, desde 1990, trabalhou durante quase quinze anos na Missão do Brasil junto à ONU e mais tarde foi funcionária de banco privado. Adotou de vez a escrita como profissão desde 2009. Já editou vários livros, voando solo e em bando. Hoje edita a revista literária eletrônica e o site Varal do Brasil (www.varaldobrasil.com) fazendo uma ponte de palavras entre o continente europeu e o Brasil. É diretora-proprietária da Livraria Varal do Brasil, sediada em Genebra e que é especializada em autores de língua Portuguesa.  Tem em seus sites e no blog os seus meios de expressão na internet.


Jacqueline estará apresentando os livros Lata de Conserva (histórias curtas) e Poesia nos Bolsos (poemas)  amanhã, primeiro de dezembro, na Avenue du Mail no. 2, 7o. andar - 1205 Plainpalais Genève - ao lado do Moulin Rouge. Na ocasião será servido coquetel.

Os livros de Jacqueline Aisenman você encontra na Livraria Varal do Brasil, de Genebra http://www.livrariavaral.com/)

Concursos Nacionais de Contos, Poesias, Crônicas e Literatura Infanto-Juvenil de Ponta Grossa - Paraná

SECRETARIA  MUNICIPAL  DE  CULTURA  E  TURISMO

EDITAL

CONCURSO NACIONAL DE CONTOS

“LAERTES LAROCCA” – EDIÇÃO 2012



A Prefeitura Municipal de Ponta Grossa, através da Secretaria de Cultura e Turismo e do Conselho Municipal de Política Cultural, com a finalidade de estimular a produção literária local, e o intercâmbio com escritores brasileiros institui o edital que regulamenta o Concurso Nacional de Contos para o ano de 2012, que nesta edição homenageia o escritor LAERTES LAROCCA, atendendo às políticas culturais do Município aprovadas nas Conferências Municipais de Cultura.

REGULAMENTO


1-      Poderão participar  escritores, maiores de 18 anos.
2-      O tema será livre e deverá ser produzido em língua portuguesa.
3-      Cada interessado poderá enviar até 3 (três) contos inéditos (entende-se por inédito o conto nunca premiado em concursos anteriores e não publicado em livros até a data do encerramento das inscrições deste concurso).
4-      Os vencedores da edição 2011 deste concurso, não poderão participar, na mesma categoria premiada, na edição 2012 (os vencedores da edição 2011, na categoria LOCAL, só poderão participar da edição 2012, na categoria Nacional).
5-      O candidato residente em Ponta Grossa poderá inscrever-se nas categorias Nacional e Local devendo, para isso, enviar trabalhos diferentes para cada categoria e em envelopes separados (nos envelopes deverão constar a categoria da inscrição).

PREMIAÇÃO


6-      Serão conferidos 06 (seis) prêmios de R$ 1.000,00 (mil reais) cada um.
7-      Do conjunto de 06 (seis) prêmios, 03 (três) serão concedidos para escritores residentes na cidade de Ponta Grossa.
8-      Poderão ser conferidas Menções Honrosas, por iniciativa da comissão julgadora.

INSCRIÇÕES


9-      As inscrições estarão abertas de 1º a 29 de fevereiro de 2012, enviadas exclusivamente via Correios.
10-  O interessado deverá encaminhar os contos em  envelope  (tamanho folha A4) , com AR , sem identificação pessoal  no verso (a identificação virá apenas no recibo AR)  para o endereço: CONCURSO NACIONAL DE CONTOS  “LAERTES LAROCCA” – EDIÇÃO 2012
CATEGORIA LOCAL (para os residentes em Ponta Grossa) ou NACIONAL
SECRETARIA MUNICIPAL DE CULTURA E TURISMO
RUA JULIA WANDERLEY, 936, CENTRO, CEP 84010-170
PONTA GROSSA - PR.
11-  Os  contos inscritos  deverão ser encaminhados obedecendo aos seguintes critérios: 04 (quatro) vias digitadas em apenas uma face de papel tamanho A4; ESPAÇAMENTO 1,5 entre as linhas; FONTE: Times New Roman ou Arial, TAMANHO: 12; MARGEM superior: 3 cm, inferior: 2 cm, esquerda: 3 cm e direita: 2 cm; constando apenas o título no início de cada lauda, com  a numeração das mesmas, SEM PSEUDÔNIMO, não ultrapassando  02 (duas) laudas.
Parágrafo único: Os trabalhos inscritos deverão ser encaminhados digitalizados em CD, no mesmo envelope, obedecendo todos os critérios do item 11 deste regulamento, listando os títulos na capa e no CD, salvos na versão word 97, corrigido gramaticalmente, em conformidade com o Novo Acordo Ortográfico.
12-  Em envelope menor, lacrado, dentro do envelope maior, anexar as seguintes informações:
Na parte externa do envelope
a.       nominação do concurso
b.      título(s) inscrito(s)
c.       CATEGORIA LOCAL (para os residentes em Ponta \Grossa) ou NACIONAL
      No interior do envelope
d.      nome e endereço completos
e.       telefones e e-mails para contato
f.       fotocópia de comprovante de residência em nome do inscrito
g.      fotocópia da cédula de identidade e CPF
h.      breve  biografia pessoal  de até 10 linhas
(os documentos acima serão necessários para o processo de pagamento dos prêmios)

JULGAMENTO


13-  Os contos serão julgados por uma comissão de alto nível literário, indicada pela Secretaria Municipal de Cultura e Turismo e Conselho Municipal de política Cultural, cuja decisão será soberana, à qual não cabem recursos sobre o resultado do concurso.
14-  Os vencedores serão conhecidos no segundo semestre de 2012.

PUBLICAÇÃO

15-  Os contos premiados e as menções honrosas serão publicados em antologia, numa edição especial dos concursos de Contos, Poesias e Crônicas de 2012, com 1.500 (mil e quinhentos) exemplares, editada pela Secretaria Municipal de Cultura e Turismo no 2º semestre de 2012, cabendo aos participantes as seguintes cotas, a título de direitos autorais desta edição:
- 30 (trinta) unidades para os seis primeiros colocados
- 15 (quinze) unidades para as menções honrosas

16-  O restante dos 1.500 exemplares será distribuído gratuitamente em bibliotecas, escolas, instituições e críticos literários.
17-  A antologia dos concursos de Contos, Poesias e Crônicas poderá também ser publicada em versão digital e disponibilizada para leitura e “download” via internet.

DISPOSIÇÕES FINAIS


   18- As inscrições fora das normas do concurso não serão aceitas.
   19- O(s) conto(s) e os demais documentos entregues na inscrição não serão devolvidos após o concurso.
   20- Não poderão participar do concurso funcionários da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo e integrantes dos Conselhos Municipais de Cultura, Patrimônio Cultural e Turismo de Ponta Grossa
   21- É de responsabilidade exclusiva do concorrente a observância e regularização de toda e qualquer questão relativa a direitos autorais sobre a obra inscrita.
   22- Este edital atende ao disposto na Lei Federal nº 9.610 de 12/02/1998 sobre direitos autorais.
   23 – Os autores das obras selecionadas automaticamente autorizam a publicação das mesmas nas edições física e digital da antologia do concurso.
   24 - Os premiados concordam e permitem a divulgação de seu nome e imagem para a divulgação do concurso, sem qualquer ônus para os realizadores.
   25 - Os participantes declaram estar cientes e de acordo com este regulamento.
   26 - Os casos omissos neste regulamento serão resolvidos pela Secretaria Municipal de Cultura e Turismo.
                                                                    


SECRETARIA  MUNICIPAL  DE  CULTURA E TURISMO

EDITAL


CONCURSO NACIONAL DE POESIAS

“ADILSON REIS DOS SANTOS”
EDIÇÃO 2012


A Prefeitura Municipal de Ponta Grossa, através da Secretaria de Cultura e Turismo e do Conselho Municipal de Política Cultural, com a finalidade de estimular a produção poética local e o intercâmbio com escritores brasileiros, institui o edital que regulamenta o Concurso Nacional de Poesias para o ano de 2012, que nesta edição homenageia o poeta ponta-grossense ADILSON REIS DOS SANTOS, atendendo às políticas culturais do Município aprovadas nas Conferências Municipais de Cultura

REGULAMENTO


1-      Poderão participar escritores maiores de 18 anos.
2-      O tema será livre e deverá ser produzido em língua portuguesa.
3-      Cada pessoa interessada poderá inscrever  até 3 (três) poemas inéditos (entende-se por inédito o poema nunca premiado em outros concursos, nem publicados em livros até a data do encerramento das inscrições deste concurso).
4-      Os vencedores da edição 2011 deste concurso, não poderão participar, na mesma categoria premiada, na edição 2012 (os vencedores da edição 2011, na categoria LOCAL, só poderão participar da edição 2012, na categoria Nacional).
5-      O candidato residente em Ponta Grossa poderá inscrever-se nas categorias Nacional e Local devendo, para isso, enviar trabalhos diferentes para cada categoria, em envelopes separados (nos envelopes deverão constar a categoria da inscrição).

PREMIAÇÃO


6-      Serão conferidos 06 (seis) prêmios de R$ 1.000,00 (mil reais) cada um.
7-      Do conjunto de 06 (seis) prêmios, 03 (três) serão concedidos para escritores residentes há mais de dois anos, na cidade de Ponta Grossa.
8-      Poderão ser conferidas Menções Honrosas, por iniciativa da comissão julgadora.

INSCRIÇÕES


9-      As inscrições estarão abertas  de  1º a 29 de fevereiro de 2012, enviadas exclusivamente via Correios.
10-  Os interessados deverão encaminhar os poemas  em  envelope  (tamanho folha A4) , com AR , sem identificação pessoal  no verso (a identificação virá apenas no recibo AR)  para o endereço:
CONCURSO MUNICIPAL DE POESIAS ADILSON REIS DOS SANTOS - EDIÇÃO 2012
CATEGORIA LOCAL (para os residentes em Ponta Grossa) ou NACIONAL
SECRETARIA MUNICIPAL DE CULTURA E TURISMO
RUA JULIA  WANDERLEY, 936, CENTRO, CEP 84010-170
PONTA GROSSA - PR.
11-  Os  poemas inscritos  deverão ser encaminhados obedecendo aos seguintes critérios: 04 (quatro) vias digitadas em apenas uma face de papel tamanho A4; ESPAÇAMENTO 1,5 entre as linhas; FONTE: Times New Roman ou Arial, TAMANHO: 12; MARGEM  superior: 3 cm, inferior: 2 cm, esquerda: 3 cm e direita: 2 cm: constando apenas o título no início de cada lauda, com  a numeração das mesmas, SEM PSEUDÔNIMO, não ultrapassando  02 (duas) laudas.
Parágrafo único: Os trabalhos inscritos deverão ser encaminhados digitalizados em CD, no mesmo envelope, obedecendo todos os critérios do item 11 deste regulamento listando os títulos na capa e no CD, salvos na versão word 97, corrigido gramaticalmente, em conformidade com o Novo Acordo Ortográfico.
12-  Em envelope menor, lacrado, anexar as seguintes informações:
      Na parte externa do envelope
-          nominação do concurso
-          título(s) inscrito(s)
-          categoria LOCAL (para os residentes em Ponta Grossa) ou NACIONAL
      No interior do envelope
-          nome e endereço completos
-          telefones para contato
-          fotocópia de comprovante de residência em nome do inscrito
-          fotocópia da cédula de identidade e CPF
-          breve  biografia pessoal  de até 10 linhas
(os documentos acima serão necessários para o processo de pagamento dos prêmios)

JULGAMENTO

13-  Os poemas serão julgados por uma comissão  de alto nível literário, indicada pela Secretaria Municipal de Cultura e Turismo e Conselho Municipal de política Cultural, cuja decisão será soberana, à qual não cabem recursos sobre o resultado do concurso.
14-  Os vencedores serão conhecidos no segundo semestre de 2012.
 

PUBLICAÇÃO

  13- Os poemas premiados e as menções honrosas , serão publicados em antologia, numa edição especial dos concursos de Poesias, Contos e Crônicas de 2012, com 1.500 (mil e quinhentos) exemplares, editada pela Secretaria Municipal de Cultura e Turismo, no 2º semestre de 2012, cabendo aos participantes as seguintes cotas, a título de direitos autorais desta edição:
           -30 (trinta) unidades  para os seis primeiros colocados
           -15 (quinze) unidades   para as menções honrosas
   14 -  O  restante dos 1.500  exemplares, será distribuído gratuitamente em  bibliotecas, escolas,  instituições e  críticos literários.
15    - A antologia dos concursos de Contos, Poesias e Crônicas poderá também ser publicada em versão digital e disponibilizada para leitura e “download” via internet.

DISPOSIÇÕES FINAIS


   16 -  As inscrições fora das normas do concurso não serão aceitas.
   17 -  Não poderão participar do concurso funcionários da Secretaria Municipal de
           Cultura e Turismo e integrantes dos Conselhos  Municipais de Cultura, Patrimônio Cultural e Turismo de Ponta Grossa.
   18 -  O(s) poema(s) e os demais documentos entregues na inscrição não serão devolvidos após o concurso.
   19- É de responsabilidade exclusiva do concorrente a observância e regularização de toda e qualquer questão relativa a direitos autorais sobre a obra inscrita.
   20- Este edital atende ao disposto na Lei Federal nº 9.610 de 12/02/1998 sobre os direitos autorais.
   21- Os autores das obras selecionadas automaticamente autorizam a publicação das mesmas nas edições, física e digital, da antologia do concurso.
   22- Os premiados concordam e permitem a divulgação de seu nome e imagem para a divulgação do concurso, sem qualquer ônus para os realizadores.
   23-  Os participantes declaram estar cientes e de acordo com este regulamento.
   24-  Os casos omissos neste regulamento serão resolvidos pela Secretaria
            Municipal de Cultura e Turismo.
                                                                              


CONCURSO NACIONAL DE CRÔNICAS

“ALTAIR BAIL” – EDIÇÃO 2012



A Prefeitura Municipal de Ponta Grossa, através da Secretaria de Cultura e Turismo e do Conselho Municipal de política Cultural, com a finalidade de estimular a produção literária local, e o intercâmbio com escritores brasileiros institui o edital que regulamenta o Concurso Municipal de Crônicas para o ano de 2012, que nesta edição homenageia o escritor  ponta-grossense ALTAIR BAIL atendendo às políticas culturais do Município aprovadas nas Conferências Municipais de Cultura

REGULAMENTO


1-      Poderão participar  escritores maiores de 18 anos.
2-      O tema será livre e deverá ser produzido em língua portuguesa.
3-      Cada interessado poderá enviar até 3 (três) crônicas inéditas
4-      Entende-se por CRÔNICA o texto literário que aborda assunto atualizado com opinião (comentário pessoal) do autor e normalmente não é fictício. Não é uma contação de história, mas um texto com requinte jornalístico. (segundo o cronista Vieira Filho Flávio Madalosso Vieira). Entende-se por inédita a crônica nunca premiada em concursos anteriores e não publicada em livros, revistas, jornais ou outra forma de publicação impressa, até a data do encerramento das inscrições deste concurso.
5-      Os vencedores da edição 2011 deste concurso, não poderão participar, na mesma categoria premiada, na edição 2012 (os vencedores da edição 2011, na categoria LOCAL, só poderão participar da edição 2012, na categoria Nacional).
6-      O candidato residente em Ponta Grossa poderá inscrever-se nas categorias Nacional e Local devendo, para isso, enviar trabalhos diferentes para cada categoria, em envelopes separados (nos envelopes deverão constar a categoria da inscrição).

PREMIAÇÃO


7-      Serão conferidos 06 (seis) prêmios de R$ 1.000,00 (mil reais) cada um.
8-      Do conjunto de 06 (seis) prêmios, 03 (três) serão concedidos para escritores residentes na cidade de Ponta Grossa.
9-      Poderão ser conferidas Menções Honrosas, por iniciativa da comissão julgadora.




INSCRIÇÕES


10-  As inscrições estarão abertas de 1º a 29 de fevereiro de 2012, enviadas exclusivamente via Correios.
11-  O interessado deverá encaminhar as crônicas em  envelope  (tamanho folha A4) , com AR , sem identificação pessoal  no verso (a identificação virá apenas no recibo AR)  para o endereço:
CONCURSO NACIONAL DE CRÔNICAS  “ALTAIR BAIL” – EDIÇÃO 2011
CATEGORIA LOCAL (para os residentes em Ponta Grossa) ou NACIONAL
SECRETARIA MUNICIPAL DE CULTURA E TURISMO
RUA JULIA WANDERLEY, 936, CENTRO, CEP 84010-170
PONTA GROSSA, PR.
12-  As crônicas inscritas  deverão ser encaminhadas obedecendo aos seguintes critérios: 04 (quatro) vias digitadas em apenas uma face de papel tamanho A4; ESPAÇAMENTO 1,5 entre as linhas; FONTE: Times New Roman ou Arial, TAMANHO: 12; MARGEM superior: 3 cm, inferior: 2 cm, esquerda: 3 cm e direita: 2 cm; constando apenas o título no início de cada lauda, com  a numeração das mesmas, SEM PSEUDÔNIMO, não ultrapassando  02 (duas) laudas.
Parágrafo único: Os trabalhos inscritos deverão ser encaminhados digitalizados em CD, no mesmo envelope, obedecendo todos os critérios do item 12 deste regulamento listando os títulos na capa e no CD, salvos na versão word 97, corrigido gramaticalmente, em conformidade com o Novo Acordo Ortográfico.

13-  Em envelope menor, lacrado, dentro do envelope maior, anexar as seguintes informações:
      Na parte externa do envelope
a.       nominação do concurso
b.      título(s) inscrito(s)
c.       CATEGORIA LOCAL (para residentes em Ponta Grossa) ou NACIONAL
      No interior do envelope
d.      nome e endereço completos
e.       telefones para contato
f.       fotocópia de comprovante de residência em nome do inscrito
g.      fotocópia da cédula de identidade e CPF
h.      breve  biografia pessoal  de até 10 linhas
(os documentos acima serão necessários para o processo de pagamento dos prêmios)


JULGAMENTO


14-  As crônicas serão julgados por uma comissão  de alto nível literário, indicada pela Secretaria Municipal de Cultura e Turismo e Conselho Municipal de Política Cultural, cuja decisão será soberana, à qual não cabem recursos sobre o resultado do concurso.
15-  Os vencedores serão conhecidos no segundo semestre de 2012.



PUBLICAÇÃO

   16- As crônicas premiados e as menções honrosas , serão publicadas em antologia, numa edição especial dos concursos de Crônicas, Poesias e Contos de 2012, com 1.500 (mil e quinhentos) exemplares, editada pela Secretaria Municipal de Cultura e Turismo no 2º semestre de 2011, cabendo aos participantes as seguintes cotas, a título de direitos autorais desta edição:
           - 30 (trinta) unidades  para os seis primeiros colocados
           - 15 (quinze) unidades   para as menções honrosas
   17- O  restante dos 1.500 exemplares, será distribuído gratuitamente em  bibliotecas, escolas,  instituições e  críticos literários.
18    -A antologia dos concursos de Contos, Poesias e Crônicas poderá também ser publicada em versão digital e disponibilizada para leitura e “download” via internet.


DISPOSIÇÕES FINAIS


   18- As inscrições fora das normas do concurso não serão aceitas.
   19-Não poderão participar do concurso funcionários da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo e integrantes dos Conselhos Municipais de Cultura, Patrimônio Cultural e Turismo.
   20- A(s) crônica(s) e os demais documentos entregues na inscrição não serão devolvidos após o concurso.
   21- - É de responsabilidade exclusiva do concorrente a observância e regularização de toda e qualquer questão relativa a direitos autorais sobre a obra inscrita.
   22- Este edital atende ao disposto na Lei Federal nº 9.610 de 12/02/1998 sobre direitos autorais.
   23 – Os autores das obras selecionadas automaticamente autorizam a publicação das mesmas nas edições, física e digital,  da antologia do concurso.
   24- Os premiados concordam e permitem a divulgação de seu nome e imagem para a divulgação do concurso, sem qualquer ônus para os realizadores.
   25-  Os participantes declaram estar cientes e de acordo com este regulamento.
   26- Os casos omissos neste regulamento serão resolvidos pela Secretaria Municipal de Cultura e Turismo.
                                                                                    
Elizabeth Silveira Schmidt
Secretária Municipal de Cultura e Turismo


Nicolas e o Espírito do Natal

Um novo conto de Andre Victtor

" Mas agora, a insanidade havia tomado conta da sua mente 
e ele já não respondia mais por si mesmo. 
Abrindo o estojo de Robert sobre uma mesinha ao lado, 
ele então veste um par de luvas cirúrgicas 
e começa a abrir ironicamente o tórax
daquele que seria o seu futuro assassino... "



Nicolas e o Espírito do Natal




O Cine ABI, em parceria com o Cineclube da Casa da América Latina apresentam:

Encontro com Milton Santos ou
O Mundo Global Visto do Lado de Cá
Direção de Sílvio Tendler
2007
Documentário 89 min.

01/12/2011
quinta-feira
a partir das 18h30


na ABI
(Associação Brasileira de Imprensa)
Rua Araújo Porto Alegre, 71 - 7° andar
Centro (próx. ao metrô Cinelândia)



Sinopse:

A partir de uma entrevista feita com o geógrafo Milton Santos em 4 de janeiro de 2001 é discutido o tema da globalização e seus efeitos nos países e cidades do planeta.

Após a exibição do filme, haverá debate.


Serão concedidos certificados aos participantes.
Os 25 primeiros que chegarem terão direito a pipoca e guaraná grátis!
cortesia: Sindipetro-RJ
apoio: ABI Associação Brasileira de Imprensa
realização: Casa da América Latina
Visite a nossa página!:
www.casadaamericalatina.org.br



ShareThis

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...